Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Pesquisa: Aquecimento global torna furacões mais duradouros e perigosos

De acordo com os pesquisadores, esses eventos se tornaram muito mais longos e danosos nas últimas décadas

Por Sabrina Brito 2 dez 2020, 16h10

Um estudo publicado no começo de novembro revela que os furacões têm se tornado cada vez mais perigosos para a humanidade. Isso porque, por causa da mudança climática, esses fenômenos adentram mais e mais o continente, potencialmente causando danos irreparáveis a cidades e estados inteiros.

De acordo com a pesquisa, furacões que se desenvolvem em oceanos mais quentes carregam mais umidade e, consequentemente, permanecem fortes por mais tempo depois de atingir a terra. Como resultado, é provável que, conforme o planeta (e, logo, o mar) esquenta, comunidades cada vez menos litorâneas serão impactadas pelo evento.

Embora outras pesquisas já tenham revelado que ciclones e tufões foram intensificados pelo aquecimento global, este é o primeiro estudo a estabelecer uma relação clara entre a mudança do clima e os furacões que impactam o interior do continente.

Além disso, os pesquisadores apontaram que, em média, os furacões recentes demoram quase duas vezes mais para desacelerar e sumir do que há 50 anos. O estudo foi realizado com base em simulações computacionais de ciclones a diferentes temperaturas.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade