Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Pela primeira vez, refúgio selvagem no Alasca será explorado por petróleo

Governo Trump dá passo inédito em direção a vendas de áreas selvagens para a ação

Por Sabrina Brito Atualizado em 6 jan 2021, 15h46 - Publicado em 6 jan 2021, 15h18

Em seus últimos dias, a administração de Donald Trump avançou na venda de direitos de exploração de petróleo no Refúgio Ártico Nacional de Vida Selvagem, no Alasca. O processo envolve décadas de polêmicas e deve culminar no arrendamento de cerca de 5% do estado norte-americano.

É importante salientar que, para muitos, o Refúgio é uma das últimas regiões do país a não ser gravemente devastada pelo homem. Entre as espécies que habitam a região e que podem ser prejudicadas pela busca por petróleo, estão ursos polares e lobos.

Um dos maiores oponentes desse projeto é o povo indígena da área, que tenta evitar a destruição do lar de seus ancestrais. Por outro lado, políticos acreditam que perfurações dentro do espaço do Refúgio podem levar a grandes e lucrativas descobertas de petróleo sob o solo.

Algumas estimativas apontam para a possibilidade de haver o equivalente a cerca de 11 bilhões de barris de petróleo sob a região. Ainda assim, sua exploração deverá ser custosa, já que há pouca infraestrutura já pronta no local.

Continua após a publicidade
Publicidade