Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Observatório anuncia descoberta de 50 novos exoplanetas

Entre os achados do Observatório Europeu do Sul estão 16 "super Terras"

O Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) anunciou a descoberta de 50 novos exoplanetas – planetas fora do Sistema Solar. Entre os achados estão 16 “super Terras” – planetas com características semelhantes à Terra e massa até dez vezes maior. É o maior número de mundos alienígenas deste tipo anunciados de uma só vez. As novas descobertas foram divulgadas num congresso científico internacional sobre Sistemas Solares Extremos, que reuniu 350 especialistas de exoplanetas no estado de Wyoming, nos Estados Unidos.

Glossário

Espectrógrafo

É um equipamento que mede a variação de luz. Os astrônomos o usam para encontrar planetas. Ele não ‘enxerga’ o planeta diretamente, e sim mede a variação da luz emitida por uma estrela. Se houver uma perturbação regular, quer dizer que há um planeta orbitando a estrela.

Os dados são do HARPS, um espectrógrafo instalado no observatório de La Silla, no deserto do Atacama, Chile. Estudando as propriedades de todos os planetas encontrados até agora pelo projeto HARPS, a equipe descobriu que cerca de 40% das estrelas semelhantes ao Sol possuem pelo menos um planeta mais leve que Saturno.

Os novos resultados mostram que a taxa de descobertas de exoplanetas está aumentando. Nos últimos oito anos, desde que começou a observar estrelas do tipo do Sol, o HARPS foi usado para descobrir mais de 150 novos planetas.

Os astrônomos conseguiram estimar com mais precisão qual a probabilidade de uma estrela como o Sol abrigar planetas de massa pequena. A maioria dos exoplanetas com massas da ordem de Netuno ou menores parecem encontrar-se em sistemas que apresentam muitos planetas.

Sinal de vida – Agora, o HARPS está sendo preparado para procurar planetas rochosos que possam suportar vida. Dez estrelas próximas semelhantes ao Sol foram selecionadas para um novo rastreio. Estas estrelas já tinham sido observadas pelo projeto e após dois anos de trabalho a equipe de astrônomos descobriu cinco planetas com massas cinco vezes menores que a massa da Terra. De acordo com os cientistas do ESO, esses planetas estarão entre os alvos principais dos futuros telescópios espaciais, que procurarão sinais de vida nas atmosferas dos planetas, como evidência de oxigênio.