Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O mundo (não) vai acabar nesta quinta-feira, garantem astrônomos

A Sociedade Brasileira de Astronomia desmentiu os boatos sobre um suposto asteroide gigante que vai colidir com a Terra

Desde janeiro deste ano, quando o jornal britânico Daily Mail publicou uma polêmica entrevista com o suposto astrônomo russo Dyomin Damir Zakharovich, boatos de que um asteroide gigante pudesse colidir com a Terra no dia 16 de fevereiro – esta quinta-feira – vêm se espalhando por todas as partes do globo. A dimensão que a história tomou foi tanta que a Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) divulgou nesta terça-feira uma nota para desmentir o rumor.

Segundo a SAB, “não há fundamento científico para a notícia sobre o fim do mundo em 16 de fevereiro devido à colisão do asteroide 2016 WF9 com a Terra”. Na entrevista concedida ao tabloide britânico, Zakharovich teria contestado as informações da Nasa sobre o tamanho e a rota do objeto, afirmando que ele atingiria nosso planeta e provocaria gigantes tsunamis, extinguindo a vida na Terra.

Na nota, a SAB esclarece que o asteroide – que pode ser, na verdade, um cometa escuro e sem cauda – passará em seu ponto mais próximo da Terra em 25 de fevereiro, a cerca de 51 milhões de quilômetros. Para se ter uma ideia, isso equivale a um terço da distância entre a Terra e o Sol – longe o suficiente para não representar nenhuma ameaça, segundo os cientistas.

O objeto foi descoberto em 27 de novembro de 2016. De acordo com as medições da Nasa, ele possui um diâmetro estimado entre 0,5 e 1 quilômetro e completa uma volta em torno do Sol a cada 4,9 anos. “A trajetória do 2016 WF9 é bem conhecida, e o objeto não é uma ameaça à Terra em um futuro previsível”, escreve a agência espacial americana ao anunciar a descoberta.

A SAB também afirma que informações atualizadas a cada segundo e a imagem interativa da projeção da órbita do objeto em 3D podem ser acompanhadas neste link.

Segundo informações do Near Earth Object Program, da Nasa, só até o fim de fevereiro, 36 asteroides vão passar perto da Terra – nenhum deles oferece risco de colidir com nosso planeta. O que vai passar mais perto é o 2017 BY93, que se aproximará em 23 de fevereiro, chegando a uma distância de 921.600 quilômetros. Apesar desse valor corresponder a apenas 2,4 vezes a distância entre a Lua e a Terra, o objeto é considerado pequeno e não preocupa os cientistas – possui um diâmetro entre 65 e 150 metros.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Daniel Marcelo Gonçalves

    Quem ainda acredita nestas besteiras….

    Curtir

  2. Otávio Guzzo

    Ele errou por pouco!

    Curtir

  3. Adilson Souza Marques

    Seria uma pena acabar o mundo…o Brasil desde o descobrimento sequer “começou”…

    Curtir

  4. Flavio Teister

    não precisamos de um cometa ou asteroide para destruir tudo, O PT JÁ SE ANTECIPOU.

    Curtir

  5. 999justforfun

    1º, pode destruir a Terra que o Mundo não acaba, ou mudaram a definição de mundo e não fiquei sabendo?

    Curtir

  6. Marco Furini

    No final sempre os estados unidos ganha kkkkk

    Curtir

  7. Anderson Bueno

    Se isto não acontecer, como garantiu esse russo,ele deveria ser linxado…Por colocar em pânico pessoas leigas,mas que acreditam na ciência!

    Curtir

  8. Marcio Souza

    Deveria cair naquele conjunto de predios políticos de Brasília e acabar com aqueles lixos humanos que são uma subespécie da raça humana.

    Curtir

  9. hildo molina

    ufa, que alivio, já havia guardado tudo em lugares protegidos. hoje é sexta feira e estamos aqui com exceção de uns otários que quis ver o outro lado

    Curtir

  10. hildo molina

    corrigindo, que QUISERAM ver

    Curtir