Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Nobel de Física 2021 premia trio por trabalho ligado a mudanças climáticas

Pesquisadores Syukuro Manabe, Klaus Hasselmann e Giorgio Parisi vão dividir o prêmio de cerca de R$ 6 mi por seus trabalhos com sistemas físicos complexos

Por Da Redação Atualizado em 5 out 2021, 09h07 - Publicado em 5 out 2021, 08h46

O Prêmio Nobel de Física de 2021 foi entregue nesta terça-feira, 5, pela Academia Real das Ciências da Suécia a um trio de pesquisadores: o japonês Syukuro Manabe, o alemão Klaus Hasselmann e o italiano Giorgio Parisi, responsáveis por trabalhos que ajudaram a compreender sistemas físicos complexos ligados às mudanças climáticas.

Metade do prêmio no valor de 10 milhões de coroas suecas (cerca de 6,1 milhões de reais) irá inteiramente para Parisi, 78 anos, por ter descoberto “regras ocultas” por trás de movimentos e redemoinhos aparentemente aleatórios em gases ou líquidos. Já a outra metade será dividida por Manabe e Hasselmann, ambos de 90 anos, que previram e quantificaram os perigos do aquecimento global.

“Sistemas complexos são caracterizados por aleatoriedade e desordem e são difíceis de entender. O prêmio deste ano reconhece novos métodos para descrevê-los e prever seu comportamento a longo prazo”, informou a Academia Sueca em comunicado.

Assim como no ano passado, em razão da pandemia de Covod-19, não houve o tradicional banquete em Estocolmo e os laureados receberão as  medalhas e diplomas em suas residências. Manabe trabalha hoje na Universidade de Princeton nos Estados Unidos, Hasselmann no Instituto Max Planck de Meteorologia em Hamburgo, Alemanha, e Parisi na Universidade Sapienza de Roma.

  • Este é um segundo Nobel entregue nesta semana. Um dia antes, os americanos David Julius e Ardem Patapoutian ganharam o prêmio de Medicina  pela descoberta de receptores na pele que sentem a temperatura e o toque. Os troféus de Química, Literatura e Paz serão entregues ainda nesta semana; já o de Economia será divulgada na próxima segunda, 11.

    Os feitos dos vencedores

    Continua após a publicidade

    Syukuro Manabe foi a primeira pessoa a explorar a interação entre o balanço de radiação e o transporte vertical de massas de ar, a partir da década de 1960, lançando as bases para o desenvolvimento de modelos climáticos. O pesquisador japonês demonstrou como o aumento das concentrações de dióxido de carbono na atmosfera leva ao aumento da temperatura na superfície da Terra.

    Klaus Hasselmann, por sua vez, criou um modelo climático capaz de identificar sinais específicos, as “impressões digitais” que fenômenos naturais e atividades humanas imprimem no clima. Seu trabalho comprovou que o aumento da temperatura na atmosfera se dá em razão das emissões humanas de dióxido de carbono.

    Já Giorgio Parisi descobriu padrões ocultos em materiais complexos desordenados, na década de 1980. Suas descobertas tornaram possível compreender e descrever materiais e fenômenos complexos, uma contribuição enorme não apenas para a física, mas também para a matemática, biologia, neurociência e machine learning (aprendizado de máquina).

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade