Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nave da SpaceX cheira a ‘carro novo’, afirmam astronautas da ISS

A nave de carga Dragon da SpaceX cheira como um carro novo, disseram os astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS), depois de abrir as escotilhas na madrugada deste sábado, prosseguindo com a histórica missão da nave espacial no laboratório orbital.

A SpaceX, com sede na Califórnia, se tornou a primeira empresa privada a enviar sua própria nave à ISS, iniciando uma nova era de voos espaciais privados após o fim, depois de 30 anos, do programa de ônibus espaciais dos Estados Unidos.

A cápsula Dragon, não tripulada e lançada na terça-feira de Cabo Canaveral (Flórida) em um foguete Falcon 9, transportou meia tonelada de suprimentos e materiais científicos à ISS, e deve retornar à Terra com uma carga levemente maior no dia 31 de maio.

Pouco depois da abertura das escotilhas entre o módulo Harmony da ISS e a nave espacial Dragon, às 5h54 (6h54 de Brasília), os astronautas se aventuraram na cápsula pela primeira vez.

“Cheira como um carro novo”, disse o astronauta americano Don Pettit, que na sexta-feira foi o responsável por manipular o braço robótico da estação e capturar a cápsula Dragon enquanto ela se aproximava do posto de pesquisa.

Com máscaras em seus rostos e óculos de proteção, Pettit e o comandante da estação, o cosmonauta russo Oleg Kononeko, entraram na Dragon para olhar pela primeira vez o interior da nova nave e seu conteúdo.

Aos dois se uniram na entrada da escotilha André Kuipers, da agência espacial europeia, e o cosmonauta russo Gennady Padalka, informou a SpaceX em um comunicado, acrescentando que “o interior da Dragon parecia bom”.

“A nave está em boa forma”, disse um cientista da Nasa.

Agora a equipe iniciará quatro dias de trabalho para descarregar e recarregar a primeira nave comercial de reabastecimento com diversos materiais para retornar à Terra.

A cápsula reutilizável Dragon levou 521 quilos de carga para o laboratório espacial, incluindo alimentos, suprimentos, equipamentos e experimentos científicos. A intenção é voltar à Terra com uma carga de 660 quilos.

Até agora apenas Rússia, Japão e Europa tinham a possibilidade de transportar carga à ISS. Os Estados Unidos perderam esta capacidade quando aposentaram a frota de ônibus espaciais no ano passado.

As agências espaciais do Japão e da Europa possuem naves de fornecimento que podem levar carga à ISS, mas não podem retornar à Terra intactas e são missões cujo final está previsto nos próximos anos.

Isto significa que a SpaceX e sua concorrente Orbital Sciences Corporation podem se converter nas principais administradoras de carga da estação espacial, de 100 bilhões de dólares e cujo funcionamento está previsto até 2020.

A SpaceX e a Orbital Sciences têm contratos de 1,6 bilhão e 1,9 bilhão de dólares, respectivamente, com a Nasa para abastecer a ISS nos próximos anos. O primeiro voo de testes da Orbital está previsto para o fim deste ano.