Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Nature’ assume erro em pesquisa acusada de fraude

Artigo publicado em janeiro na revista científica demonstrou técnica revolucionária para transformar células adultas em células-tronco

A revista científica Nature, uma das mais respeitadas da área, se posicionou pela primeira vez em relação a um estudo sobre célula-tronco publicado no periódico que se tornou alvo de uma investigação sobre fraude. A publicação assumiu a presença de erros graves no artigo e informou que vai excluir o estudo de seu acervo.

A pesquisa em questão, liderada pela cientista japonesa Haruko Obokata, do Riken Centre for Developmental Biology, no Japão, foi publicada em janeiro deste ano. Ela demonstrou uma promissora técnica, denominada Stap, capaz de transformar células animais maduras em células-tronco.

A comunidade científica considerou a abordagem como uma revolução na medicina regenerativa, pois se tratava de uma forma simples e barata de substituir células danificadas por saudáveis ou desenvolver novos órgãos para pessoas doentes, por exemplo. Em abril, no entanto, a pesquisadora foi acusada de misturar imagens de diversas experiências e utilizar dados anteriores, e foi montado um comitê para investigar o seu trabalho.

Leia também:

Aumento das fraudes em pesquisas preocupa cientistas

Nesta quarta-feira, a Nature assumiu que “muitos erros críticos” foram encontrados no artigo da cientista japonesa pelo comitê que está analisando a pesquisa. Entre essas irregularidades, estão falhas técnicas e de má conduta. “Pedimos desculpas pelos erros incluídos no artigo. Esses vários erros prejudicam a credibilidade do estudo como um todo e nós não somos capazes de afirmar, sem nenhuma dúvida, se o fenômeno Stap é real”, diz a nota divulgada pela publicação. “Estudos em andamento estão investigando esse fenômeno recente, mas, dada a natureza extensa dos erros que encontramos, consideramos oportuno retirar a pesquisa.”

(Com agência Reuters)