Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Nasa suspende missão a Marte prevista para março de 2016

O adiamento aconteceu devido a problemas com um sismômetro, componente científico chave. A próxima janela de lançamento favorável para a missão ocorrerá em dois anos

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 15h59 - Publicado em 23 dez 2015, 09h11

A Nasa anunciou nesta terça-feira (22) a suspensão do lançamento a Marte da missão InSight, prevista para 4 março de 2016. Segundo a agência espacial americana, o adiamento aconteceu devido a problemas com um componente científico chave.

O objeto que está com problemas é um sismômetro, item projetado para medir movimentos de terra tão pequenos quanto o diâmetro de um átomo. O componente foi fornecido pelo Centro Nacional de Estudos Espaciais da França (CNES).

Leia também:

Oito fotos incríveis da água em Marte

Nasa revela detalhes da colonização de Marte

Continua após a publicidade

A próxima janela de lançamento favorável – meteorologia adequada e avanço da órbita do planeta ao redor do Sol, que contribui para a diminuição do uso de combustíveis – para a missão ocorrerá em dois anos. Esse período é fundamental para o envio de missões, já que, durante esta época, é mais fácil colocar uma sonda em órbita para executar a função planejada.

“A decisão sobre os passos a seguir será tomada nos próximos meses, mas uma coisa está clara: a Nasa continua comprometida com as descobertas científicas e a exploração de Marte”, assegurou John Grunsfeld, administrador associado para as missões científicas da agência espacial americana.

Missão da InSight – A InSight é a primeira missão destinada a estudar a estrutura interior de Marte para esclarecer como o planeta evoluiu geologicamente ao longo dos seus 4,6 bilhões de anos. A decolagem estava prevista para 4 de março.

Além disso, mais do que uma missão para Marte, a InSight também tem como objetivo abordar uma das questões mais fundamentais da ciência dos planetas do Sistema Solar: a compreensão dos processos que moldaram os planetas rochosos – incluindo a Terra.

Segundo a Nasa, Marte é o planeta que possui o interior geologicamente mais parecido com a Terra, fundamental para a realização do estudo profundo dos processos de formação dos planetas do Sistema Solar.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade