Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nasa lança telescópio de raios-X em busca de buraco negro

Novo instrumento é capaz de gerar imagens com resolução dez vezes maior

A Nasa lançou nesta quarta-feira o telescópio NuSTAR de raios-X, que vai estudar o universo e os buracos negros com uma resolução inédita. Um foguete impulsionou o NuSTAR rumo à sua órbita, a 550 quilômetros da Terra. Às 13h17 (de Brasília), a Nasa confirmou a separação do telescópio do propulsor. O projeto tem como objetivo estudar fenômenos como buracos negros e explosões de estrelas maciças.

Saiba mais

RAIOS-X

Os raios-X fazem parte do espectro eletromagnético e têm uma frequência maior do que a radiação ultravioleta. Eles conseguem atravessar muitos materiais sólidos e são usados para produzir radiografias dos ossos, tumores e outras estruturas dentro dos corpos. Ao contrário da luz visível, que é relativamente estável no universo, os raios-X são muito instáveis. São criados durante a colisão de galáxias e outros eventos extremos no espaço, como uma estrela sendo engolida por um buraco negro.

“O NuSTAR abrirá uma janela completamente nova ao universo”, disse Fiona Harrison, professora do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) em Pasadena, e principal cientista do NuSTAR.

Este será o primeiro telescópio espacial capaz de criar imagens do cosmo a partir de raios-X de alta energia, do mesmo tipo que os utilizados para gerar imagens do esqueleto humano ou para escanear bagagens nos aeroportos. O telescópio vai captar a alta energia dos raios-X através da poeira e do gás que obstruem a observação das galáxias, dos buracos negros e das estrelas de nêutrons situadas no coração da Via Láctea.

Resolução inédita – O novo telescópio vai gerar imagens com uma resolução dez vezes maior do que a obtida com os atuais telescópios de raio-X e será cem vezes mais sensível do que seus antecessores que funcionam na mesma região do espectro eletromagnético.

A missão vai trabalhar em conjunto com outros telescópios no espaço, entre eles o Chandra X-Ray Observatory da Nasa, que observa raios-X de baixa potência.

Em sua primeira fase de dois anos, a missão NuSTAR mapeará algumas regiões do céu para catalogar as estrelas mais profundas e distantes, assim como buracos negros de diferentes tamanhos. Para atingir esse objetivo, o NuSTAR vai examinar as regiões que circundam o centro da Via Láctea.

O novo telescópio também fará observações em outras galáxias. Os primeiros dados obtidos pelo NuSTAR devem ser disponibilizados em 30 dias.

Perguntas & respostas

  • O que é um buraco negro? Uma região do espaço onde a gravidade é tão forte que nada consegue escapar, nem a luz – é por isso que eles são invisíveis.
  • Como nasce um buraco negro? Para brilhar, uma estrela cria uma força para fora, por causa das reações nucleares que a fazem funcionar, enquanto sua própria gravidade a empurra para dentro. Quando uma grande estrela deixa de funcionar, ela é esmagada pela própria força da gravidade e assim nasce o buraco negro.
  • Quantos buracos negros existem? A maioria dos astrônomos acredita que a Via Láctea – a galáxia onde está a Terra – possui milhões de buracos negros. Cientistas já encontraram muitos buracos negros na nossa galáxia, mas não sabemos ainda quantos existem em todo o universo.
  • Quais os tipos de buraco negro que existem? Os buracos negros galáticos existem por toda a galáxia e possuem uma massa dezenas de vezes maior que a do Sol. Há também os buracos negros supermassivos, com uma massa superior a 1 milhão de vezes a do Sol. Os cientistas acreditam que eles foram criados há bilhões de anos e existem no centro da maioria das galáxias, até da Via Láctea.
  • Existem buracos brancos? Existem apenas na teoria. Eles seriam a outra ponta do buraco negro, que expeliria todo o material absorvido.
  • Como se observa um buraco negro? É impossível visualizar um buraco negro, já que ele não emite luz. Mas, com telescópios de raios-X, é possível detectar a radiação emitida por um buraco negro. Isso acontece porque uma espiral de matéria é sugada por ele. Esse material se aquece e emite raios-X, captados por telescópios como o Chandra, que descobriu o buraco negro ‘bebê’.
  • Qual o buraco negro mais próximo da Terra? O objeto mais próximos e que mais se parece com um buraco negro está a 8.000 anos luz de distância. Fica dentro do sistema Cygnus X-1 e foi objeto de uma aposta entre o físico Stephen Hawking e Kip Thorne. Hawking apostou que não havia um buraco negro. Perdeu.
  • O universo está dentro de um buraco negro? O físico Nikodem Poplawski concebeu um modelo matemático segundo o qual até mesmo o nosso universo estaria dentro de outro, que estaria dentro de outro e assim por diante. Neste modelo, o material absorvido pelo buraco negro daria origem a estrelas e galáxias em outra dimensão. Atualmente, acredita-se que tudo que entra em um buraco negro é destruído.

(Com Agências France-Presse e EFE)