Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Nasa faz acordo com empresas privadas para construir estações no espaço

Estruturas da Blue Origin, Nanorack e Northrop Grumman vão substituir a Estação Espacial Internacional

Por André Sollitto 2 dez 2021, 20h01

Enquanto prepara a aposentadoria da Estação Espacial Internacional (ISS), o que deve acontecer até o final da década, a Nasa já fechou contratos com três empresas privadas que serão responsáveis por desenvolver as próximas bases de pesquisa na órbita da Terra. A Blue Origin, de Jeff Bezos, a Northrop Grumman e a Nanoracks receberam, em conjunto, US$ 415 milhões em acordos que devem fomentar a parceria entre a agência espacial americana e o setor privado.

As três foram escolhidas entre uma dúzia de propostas enviadas. A Blue Origin (que recebeu US$ 130 milhões) já havia anunciado a sua estação, Orbital Reef, anteriormente. A estrutura está sendo desenvolvida em parceria com a Boeing e deve ser lançada em 2027. A estação Starlab, da Nanoracks (que recebeu a maior fatia do acordo, US$ 160 milhões), terá quatro estruturas distintas, com laboratórios e outras facilidades para atender às demandas de pesquisadores e de outras empresas interessadas em atividades espaciais. A estação da Northrop Grumman, ainda sem nome, terá uma base modular que poderá receber outras estruturas cientíticas, turísticas, industriais e de logística. A empresa recebeu US$ 125,6 milhões e está trabalhando a partir do design da espaçonave Cygnus, testada em outras ocasiões.

O objetivo da Nasa com essas parcerias, que integram o programa Commercial LEO Destinations (CLD), é manter uma presença constante na órbita do planeta, mas sem as despesas que a manutenção de uma estação exige, poupando US$ 1 bilhão anualmente no processo. Além disso, a agência quer garantir que algumas das estações estejam operantes antes da aposentadoria da ISS. Eventualmente, a Nasa será apenas mais uma das empresas contratando os serviços das empresas privadas

Nos últimos anos, isso já vem acontecendo. Em vez de produzir todos os foguetes enviados ao espaço, a agência espacial americana vem recorrendo à Blue Origin, à SpaceX, de Elon Musk, e outras para fornecer os veículos responsáveis pelo envio de suprimentos e tecnologias à orbita terrestre. O sucesso do modelo fez com que o programa fosse expandido.

Continua após a publicidade

Publicidade