Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nasa apresenta novo modelo de roupa espacial para viagem a Marte

O protótipo, chamado Z-2, foi escolhido em votação no site da agência espacial americana e direcionará a construção do traje usado pelos astronautas na primeira viagem ao planeta, em duas ou três décadas

A Nasa apresentou o novo protótipo de roupa espacial que será usado como modelo para os astronautas que farão a primeira viagem a Marte, prevista para daqui a duas ou três décadas. Chamado Z-2, o traje foi escolhido em votação pública no site da agência e teve 233.431 votos, o equivalente a 63% do total.

De acordo com a agência espacial americana, seu design será incorporado na versão final da roupa, que deve estar pronta para testes em novembro deste ano. O novo modelo possui detalhes que emitem luz e que podem ganhar cores e formatos diferentes para identificar o astronauta que o utiliza. Impressoras 3D serão utilizadas para produzir algumas peças. Scanners de laser 3D vão ler o corpo de cada participante da missão para fazer os moldes.

Nasa

Traje espacial

Traje espacial (/)

Z-1, traje lançado pela Nasa em 2012 parecido com a roupa usada pelo personagem Buzz Lightyear, dos filmes Toy Story

Leia também:

Uma galáxia com 40 bilhões de Terras

Robô Curiosity detecta luz estranha em Marte, mas Nasa descarta sinal de vida

“Cada modelo da série Z vai aperfeiçoar novas tecnologias que um dia serão usadas em um traje pelos primeiros humanos a pisarem no planeta vermelho”, informou a Nasa.

A roupa será testada em câmaras a vácuo, nos centros de treinamento da Nasa e em locais que imitem o solo de Marte. Após os testes e a avaliação de sua performance, a Nasa espera ter elementos para melhorar a roupa espacial que, aperfeiçoada, será chamada de Z-3.

Antigo protótipo – O primeiro modelo de roupa espacial para viagens a Marte, chamado Z-1, foi lançado em novembro de 2012. Ele é semelhante à roupa usada pelo personagem Buzz Lightyear, dos filmes em desenho animado Toy Story. Quando foi criado, representou a primeira revisão das roupas espaciais em trinta anos e foi considerado uma das melhores invenções do ano pela revista Time.