Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mulheres no poder traem tanto quanto os homens

Pesquisa aponta que pessoas que ocupam altos cargos são menos fiéis e que neste grupo a autoestima prevalece sobre a diferença de gênero

Por Da Redação - Atualizado em 6 maio 2016, 17h08 - Publicado em 28 abr 2011, 11h54

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Tilburg, na Holanda, aponta que as mulheres que ocupam posições de poder traem tanto quanto os homens. Para este grupo, a autoconfiança prevalece sobre a diferença de gênero quando o assunto é infidelidade. Segundos os cientistas, tanto homens como mulheres que ocupam gerências e diretorias traem mais que os colegas de trabalho em cargos inferiores.

“Existem muitas pesquisas indicando que o gênero é um fator chave”, diz o psicólogo Joris Lammers, em entrevista ao jornal inglês Telegraph. “Mas nenhum desses estudos havia analisado mulheres em posição de poder.”

A equipe de psicólogos entrevistou 1.561 profissionais. Desses, 58% não trabalhavam em cargos de gerência, 22% eram supervisores e 14% eram gerentes e 6% eram diretores. Todos responderam perguntas sobre relacionamentos passados e sobre o desejo de trair. A percepção de poder e autoconfiança também foram medidas. Os resultados mostraram que os fatores de maior influência no comportamento infiel foram os níveis de poder na empresa e a autoestima.

Lammers acredita que à medida que mulheres assumem posições de poder e são consideradas iguais aos homens, os pressupostos sobre o comportamento feminino também mudam. O comportamento negativo que antes era associado aos homens, agora passaria a ser relacionado também às mulheres, afirma Lammers. “As pessoas normalmente assumem que os homens poderosos traem mais”, disse. “Descobrimos que entre os poderosos, o sexo não faz diferença”.

Publicidade