Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mistério do Malaysia Airlines: Como um avião pode ter desaparecido do radar?

O voo MH370 que ia de Kuala Lumpur até Pequim sumiu sem deixar rastros. Especialistas em aviação explicam como isso é possível

Por Da Redação - Atualizado em 6 Maio 2016, 16h13 - Publicado em 11 mar 2014, 09h51

O desaparecimento do Boeing 777 que ia de Kuala Lumpur, na Malásia, para Pequim, na China, está sendo chamado de “mistério sem precedentes” pelas autoridades de aviação civil local. Especialistas concordam que o sumiço da aeronave, desde a madrugada do último sábado, é algo inédito, principalmente pela tecnologia disponível para rastrear grandes aviões. Nesta segunda-feira, as buscas foram ampliadas a áreas do oceano controladas por Hong Kong e Sumatra. E nenhum sinal da aeronave foi detectado.

Leia também:

Diferenças entre o avião desaparecido na Ásia e o acidente da Air France

Aviões como o Boeing 777 são equipados com radares, sistemas de localização por satélite e de emissão de mensagens de emergência, capazes de indicar a rota e enviar mensagens em tempo real. “Apenas algo repentino e instantâneo seria capaz de derrubar todos esses sistemas de uma vez”, afirma Elones Ribeiro, diretor da faculdade de Ciências Aeronáuticas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). “O desaparecimento de uma aeronave desse porte, sem deixar rastros, indica que nossa tecnologia ainda é limitada para situações como essa.”

Continua após a publicidade

A seguir, veja o que pode ter acontecido com o avião da Malaysia Airlines:

(Fontes: Elones Ribeiro, diretor da faculdade de Ciências Aeronáuticas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS); The Guardian; Washington Post; Bloomberg)

Publicidade