Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Missão Rosetta: confira as primeiras fotos do pouso no cometa

Imagens mostram que robô Philae está estável na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h08 - Publicado em 13 nov 2014, 13h14

A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) divulgou as primeiras imagens enviadas pelo módulo Philae na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, que confirmam que o robô está salvo e estável após um pouso complexo.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, a ESA afirmou que o robô tocou a superfície do cometa duas vezes antes de fazer o terceiro e definitivo pouso. O primeiro toque ocorreu no local escolhido pelos cientistas – inicialmente conhecido como Ponto J e rebatizado como Agilkia por meio de um concurso popular, ele fica na chamada “cabeça” do cometa.

Philae deveria ter lançado dois arpões para se fixar à superfície do 67P. Por um motivo desconhecido pelos cientistas, entretanto, os ganchos não foram disparados, de modo que o robô quicou no solo e, devido à baixa gravidade do cometa, foi arremessado de volta para o espaço. Durante 1h53 minutos, Philae percorreu cerca de 1 quilômetro girando no vácuo até tocar o solo e ser, pela segunda vez, arremessado para cima. Por mais 7 minutos, o módulo se deslocou por alguns centímetros até pousar em um lugar ainda desconhecido pelos responsáveis pela missão.

Leia também:

Missão Rosetta: por que o pouso em um cometa é tão importante para a ciência

Philae viajou por mais de dez anos no espaço a bordo da sonda Rosetta e se aproximou do 67P/Churyumov-Gerasimenko em agosto deste ano, tornando-se o primeiro objeto a pousar em um cometa. As primeiras imagens mostraram um corpo celeste com formato irregular, diferente do que era esperado.

Origem do Sistema Solar – Os cometas são um objeto de estudo importante por serem considerados “restos” da formação do Sistema Solar que continuam vagando pelo Universo. De acordo com algumas teorias, eles podem ter sido os responsáveis por trazer a água ou até mesmo vida à Terra. Uma das principais investigações que o módulo Philae fará da superfície do cometa é da composição do gelo que o forma, pra ver se corresponde à composição de isótopos da água da Terra.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)