Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Metanfetamina: a obra-prima ilegal de Walter White

Com uma vida profissional frustrada, o protagonista de 'Breaking Bad' encontra sucesso como químico ao produzir uma droga de altíssima qualidade

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h17 - Publicado em 29 set 2013, 14h24

Em Breaking Bad, o protagonista Walter White produz a metanfetamina mais potente. A droga fabricada em seu laboratório é disputada por viciados e traficantes, por causa do elevado teor de pureza. A metanfetamina é uma substância sintética altamente viciante, que age estimulando o sistema nervoso central: ao aumentar a liberação de dopamina – um neurotransmissor associado às sensações de recompensa e prazer -, ela tem um efeito imediato de euforia e de prazer. Da mesma classe das anfetaminas, a droga é vendida como pequenas pedras cristalinas, inodoras e de gosto amargo, que se dissolvem facilmente em água ou álcool.

O efeito da metanfetamina

A droga sintética reúne efeitos imediatos e de longo prazo que podem incluir:

  1. * Aumento na atenção e na vigília
  2. * Redução da fadiga e do apetite
  3. * Euforia, hipertermia e vício
  4. * Batimentos cardíacos irregulares
  5. * Psicose (paranoia, alucinações e atividades motoras repetitivas)
  6. * Alteração estrutural do cérebro
  7. * Perda de memória e de peso
  8. * Aumento da distração
  9. * Comportamento agressivo ou violento
  10. * Perturbações de humor
  11. * Problemas dentários sérios

Desenvolvida no início do século 20, a metanfetamina foi originalmente usada em descongestionantes nasais e em inaladores para brônquios. Segundo o Instituto Nacional de Saúde (NHI, sigla em inglês) dos Estados Unidos, ela tem uma ação similar à anfetamina: ambas deixam a pessoa mais falante e inquieta, e diminuem o apetite. A metanfetamina, no entanto, tem um potencial estimulante mais elevado – uma quantia maior da droga consegue chegar ao cérebro.

Leia também:

‘Breaking Bad’: a melhor série dramática já feita para a TV

Lista: saiba quem é quem em ‘Breaking Bad’

A droga é consumida de quatro maneiras distintas: fumada, injetada na veia, inalada ou ingerida via oral (comprimido ou dissolvida em água). De imediato, ele provoca uma sensação extrema de prazer e felicidade. Essa sensação pode demorar poucos minutos para acontecer ou até 20 minutos (no caso da ingestão oral). Outros efeitos imediatos são: aumento da atenção, da respiração e da atividade física, euforia, aumento dos batimentos cardíacos e hipertermia. Como a sensação de prazer desaparece mesmo antes que a concentração da droga no sangue diminua, os usuários crônicos aumentam progressivamente o consumo.

O uso da metanfetamina traz prejuízos sérios: vício, psicose (paranoia e alucinações), perda de memória, comportamentos violentos, sérios problemas dentais e perda de peso.

De acordo com o NHI, a metanfetamina pode causar alterações em áreas cerebrais relacionadas à emoção e à memória – o que pode estar relacionado aos problemas emocionais e cognitivos vistos em usuários crônicos. As alterações no cérebro podem ainda estar vinculadas ao sistema de liberação da dopamina, associados à habilidade motora e à aprendizagem verbal. “O uso crônico pode aumentar os riscos de se contrair HIV e as hepatites B e C, já que a droga compromete a capacidade de julgamento e a inibição dos usuários”, diz Pablo Roig, psiquiatra especialista em drogas.

Consumo – Os Estados Unidos são um dos principais consumidores de metanfetamina do mundo. Ao lado do vizinho México, concentram os principais cartéis produtores da droga. Dados da Organização Mundial de Saúde apontam que 61% das apreensões feitas mundialmente aconteceram em países da América do Norte – em 2010, foram apreendidas 15 toneladas da droga nos EUA; em 2011 foram 23 toneladas.

Segundo levantamento do governo americano, apenas em 2012 mais de 12 milhões de americanos (4,7% da população) experimentaram a droga ao menos uma vez. E cerca de 1,2 milhão consumiam metanfetamina no ano anterior ao estudo. O uso abusivo da substância custou aos cofres dos EUA 23,4 bilhões de dólares em 2005. De acordo com o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), não há levantamento sobre o uso de metanfetamina no Brasil.

Metanfetamina

* Estimulante

Continua após a publicidade

* Substância sintética

* Fumar a droga produz efeito prolongado

* 50% da droga é eliminada do corpo após 12 horas do consumo

* Uso medicinal restrito para o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, narcolepsia e perda de peso (este último, apenas nos Estados Unidos)

* Fonte: Instituto Nacional de Saúde, EUA

Cocaína

* Estimulante e anestesiante local

* Substância natural, derivada de planta

* Fumar a droga produz um efeito curto

* 50% da droga é eliminada do corpo dentro de uma hora após o consumo

* Uso medicinal limitado como um anestésico local em alguns procedimentos cirúrgicos

Continua após a publicidade
Publicidade