Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Larva de mosca transforma abelhas em ‘zumbis’

As larvas das moscas 'Apocephalus' eram conhecidas por atacar formigas. Pela primeira vez, estudo observa ataque a abelhas

As centenas de espécies de moscas Apocephalus são conhecidas pelas ‘atrocidades’ cometidas contra outros insetos. A maioria ataca formigas, nas quais deposita seus ovos. Quando atinge a fase de larva, a mosca parasita passa a devorar a formiga hospedeira. As formigas chegam a carregar por semanas a descendência das moscas, e durante este tempo andam sem rumo, como zumbis. Pesquisadores americanos observaram, pela primeira vez, que as abelhas também são vítimas das temidas Apocephalus, mais especificamente da Apocephalus borealis.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: A New Threat to Honey Bees, the Parasitic Phorid Fly Apocephalus borealis

Onde foi divulgada: periódico científico PLoS One

Quem fez: Andrew Core, Charles Runckel, Jonathan Ivers, Christopher Quock, Travis Siapno, Seraphina DeNault, Brian Brown, Joseph DeRisi, Christopher D. Smith, John Hafernik

Instituição: San Francisco State University

Dados de amostragem: 7.417 abelhas domésticas e 195 zangões

Resultado: A larva da mosca da espécie Apocephalus borealis parasita abelhas e zangões nos Estados Unidos. É a primeira vez que isso foi observado.

Segundo um estudo publicado na última edição da revista PLoS ONE, as larvas da mosca fazem as abelhas domésticas abandonarem suas colmeias, causa desorientação e provoca por fim a sua morte. Segundo biólogos, a descoberta pode ajudar a determinar as causas do desaparecimento maciço das abelhas, um fenômeno conhecido como “desordem de colapso de colônia”.

Este misterioso fenômeno descrito em 2006 dizimou as populações de abelhas domésticas nos Estados Unidos, onde desempenham um papel fundamenta para a agricultura, polinizando uma série de culturas.

Ameaça – Até o momento, a Apocephalus borealis foi encontrada apenas nas abelhas domésticas da Califórnia e Dakota do Sul, segundo John Hafernick, professor de biologia na Universidade Estadual de San Francisco, na Califórnia, um dos autores da pesquisa. Mas Hafernick adverte sobre o risco de que se trate de um parasita emergente que “poderá ameaçar as colmeias de todos os Estados Unidos devido ao grande número de Estados atravessados pelos apicultores profissionais”.

A infecção de uma colmeia começa quando uma mosca deposita seus ovos no abdome de uma abelha. Uma vez infectada por parasitas, as abelhas abandonam suas colmeias para se reunir perto de fontes de luz. “Observamos que as abelhas infectadas começam a dar voltas sem nenhum sentido ou orientação”, disse Andrew Core, também pesquisador da Universidade Estadual de San Francisco, o principal autor destes estudos.

(Com Agência France-Presse)