Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Irene deixa os EUA com 32 mortos e inundações históricas em Vermont

Por Por Joel Baird Atualizado em 6 Maio 2016, 17h02 - Publicado em 29 ago 2011, 14h52

A tempestade tropical Irene se afastou nesta segunda-feira do território americano deixando um saldo de 32 mortos, inundações históricas no estado de Vermont e milhões de pessoas sem eletricidade ao longo do litoral depois de sua devastadora passagem de dois dias pelo país.

Em Nova York, que saiu quase ilesa do furacão que caiu para tempestade tropical um pouco antes de chegar à ilha, a situação se normalizava nesta segunda-feira.

Os transportes públicos reiniciaram suas atividades e os três aeroportos da cidade reabriram suas operações para voos de chegada.

O metrô funcionava quase normalmente para alívio dos milhões de passageiros que o utilizam todos os dias. Os ônibus também circulavam com normalidade.

“Com algumas exceções, o serviço foi retomado em todas as linhas do metrô. Mas os serviços estão menos frequentes que o habitual; os usuários deverão esperar mais tempo e haverá trens mais cheios”, informou a Autoridade Metropolitana de Transportes.

Os três aeroportos de Nova York, entre eles o internacional JF Kennedy, foram reabertos para voos de chegada, informou Steve Coleman, porta-voz das autoridades aeroportuárias para Nova York e Nova Jersey.

No entanto, os passageiros foram aconselhados a contatar as companhias aéreas antes de seguir para os aeroportos devido à complexidade das operações de reabertura.

Mais de 10.000 voos foram cancelados neste fim de semana devido à passagem do Irene.

Mas se o Irene perdoou Nova York, o mesmo não aconteceu com o pequeno estado de Vermont (noroeste), fronteira com o Canadá, que sofreu inundações históricas, as piores desde 1927, segundo suas autoridades.

Continua após a publicidade

Na capital Montpelier, a água começava retroceder, mas 37.500 pessoas continuavam sem eletricidade, como os milhões de pessoas afetados pelo menos problema ao longo de todo o litoral leste.

“Em alguns lugares nem ao menos podemos avaliar os danos”, afirmou Joe Kraus, do governo estadual, referindo-se à difícil geografia deste estado montanhoso e sem saída para o mar, repleto de rios que correm por seus vales.

A passagem de Irene por nove estados do leste dos Estados Unidos deixou 32 mortos, informaram nesta segunda-feira fontes dos serviços de emergência e a imprensa locais.

Os mortos foram seis em Nova York, Carolina do Norte e Pensilvânia, quatro na Virgínia, três em Nova Jersey, dois em Connecticut, na Flórida e Vermont, e um em Maryland, de acordo com uma contagem da AFP.

A maioria das mortes ocorreu por quedas de árvores, acidentes de trânsito e inundações.

Os danos provocados pelo furacão podem chegar a sete bilhões de dólares.

O fenômeno, que agora está no Canadá como tempestade subtropical, custaria às seguradoras entre 1,5 e três bilhões de dólares em pagamentos por danos em casas, veículos e empreendimentos comerciais, afirmou ao Los Angeles Times Jose Miranda, diretor da Eqecat Inc., uma empresa de avaliação de catástrofes com sede em Oakland, Califórnia.

O prejuízo total, incluindo perdas não cobertas por seguros, alcançariam entre cinco e sete bilhões de dólares, afirmou Miranda.

Em comparação, a passagem do furacão Katrina por Nova Orleans em 2005 provocou prejuízos superiores a 70 bilhões de dólares.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)