Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Humanidade domina a Terra há muito mais tempo do que se imaginava

Segundo novo estudo, as estimativas anteriores estavam equivocadas em um milênio

Por Sabrina Brito - 6 set 2019, 18h43

De acordo com um artigo publicado no periódico científico Science no último dia 29, a espécie humana começou a alterar significativamente o planeta muito antes do que se pensava.

Segundo os levantamentos feitos pelos cientistas, o homem cultiva a terra, queima florestas e realiza a pastagem de gado há pelo menos três milênios, aproximadamente mil anos a mais do que a hipótese anterior estimava.

O trabalho tem como base uma pesquisa feita por cerca de 250 arqueólogos ao redor do mundo. Segundo os pesquisadores, os resultados do estudo estabelecem que o Antropoceno, período caracterizado pela dominância humana dos sistemas ecológico e climático do mundo, não começou há algumas centenas de anos, como é sugerido, e sim há milênios.

A importância de levantamentos do tipo está no fato de que, quanto mais soubermos sobre o passado da Terra, mais fácil ficará de prever o futuro do clima e do uso da terra no planeta, de acordo com os pesquisadores. Logo, dados empíricos podem ser extremamente valiosos para a nossa espécie.

Publicidade