Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Homens e mulheres não enxergam do mesmo jeito, diz estudo

Cientistas afirmam que elas sabem diferenciar melhor os tons de cor, e eles, os objetos em movimento

Homens e mulheres não enxergam do mesmo jeito, concluíram dois estudos conduzidos por cientistas americanos, publicados no periódico Biology of Sex Differences nesta terça-feira. Os resultados não são nenhuma surpresa para as mulheres que criticam seus parceiros por não combinarem corretamente as peças de roupa. Nem para os homens que se reclamam que suas namoradas ou mães não entendem a graça dos videogames.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Sex & vision I: Spatio-temporal resolution e Sex and vision II: color appearance of monochromatic lights

Onde foi divulgada: periódico Biology of Sex Differences

Quem fez: Israel Abramov, James Gordon, Olga Feldman e Alla Chavarga

Instituição: City University of New York

Dados de amostragem: 52 homens e mulheres no estudo I e 58 homens e mulheres no estudo II. Todos tinham mais de 16 anos e visão normal

Resultado: Visão de homens e mulheres é diferente. Mulheres prestam mais atenção em cores. Os homens, em objetos em movimento.

Os estudos apontam que os homens têm uma tendência maior a prestar atenção em objetos em movimento. Já as mulheres conseguem observar melhor variações nas cores – o que pode explicar por que os homens acham que as amostras de cortina que elas querem comprar são todas iguais.

Os pesquisadores compararam a visão de dois grupos de homens e mulheres (um com 52 e outro com 58 participantes) acima de 16 anos – alunos e funcionários de escolas e faculdades. Todos tinham a visão cristalina e nenhum era daltônico – condição muito mais comum em homens. Segundo o estudo da Universidade da Cidade de Nova York, as diferenças não estão nos olhos, mas no funcionamento do cérebro.

Os cientistas mostraram a um grupo de 52 pessoas (36 mulheres e 16 homens) amostras de diferentes tons de uma mesma cor, como azul, azul celeste, azul marinho etc. Os resultados revelaram que os homens dispersavam mais a visão e precisavam de mais estímulos cerebrais para identificar as diferenças de tom.

Os pesquisadores também aplicaram testes de movimento em 58 voluntários (37 mulheres e 21 homens). Eles mostraram uma tela na qual apareciam pequenas barras horizontais e verticais. As aparições eram aceleradas e aproximadas umas das outras, e os cientistas perguntavam aos voluntários quais eram os tipos de barras. Resultado: os homens revelaram maior capacidade para prestar atenção em objetos que se movimentam.

Testosterona – Os cientistas afirmam que as diferenças podem estar ligadas aos níveis de testosterona nos dois sexos. “Já as mudanças evolutivas que marcaram essas diferenças são menos claras”, diz o cientista Israel Abramov, um dos autores dos estudos. Pesquisas anteriores já haviam apontado diferenças entre o olfato e audição de homens e mulheres.