Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gelo ártico recua ao segundo nível mais baixo da história

Calota polar foi reduzida a 4,33 milhões de quilômetros quadrados, maior apenas que área estimada em 2007, de 4,27 milhões de quilômetros quadrados

O gelo na região do Ártico registrou entre os meses de junho e setembro (verão no Hemisfério Norte) o segundo menor nível desde que as medições via satélite começaram na década de 1970. A calota polar recuou a 4,33 milhões de quilômetros quadrados em 9 de setembro.

A informação, do Centro Nacional de Dados da Neve e Gelo (NSIDC, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, é baseada em dados preliminares – e os cientistas temem que o balanço consolidado, que será publicado em outubro, revele um cenário ainda pior. Isso porque, de acordo com o centro americano, ventos do final da estação podem afetar os pedaços soltos de gelo, diminuindo ainda mais a área de cobertura da calota.

Os números do NSIDC confirmam a pior década desde que os dados começaram a ser coletados. O nível mais baixo na história das medições foi registrado em 2007: 4,27 milhões de quilômetros quadrados.

A calota polar tem um papel importante na regulação do clima da Terra por refletir a luz do Sol, mantendo a temperatura baixa. De acordo com o NSIDC, a cobertura de gelo que flutua no Oceano Ártico está 50% menor do que há quatro décadas e diminui a uma taxa de 11% por década.

(Com Agência France-Presse)