Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Foto mostra instante em que baleia jubarte quase engole leão-marinho

Segundo o biólogo americano que fez o clique, o leão-marinho saiu nadando depois de ter ido parar acidentalmente na boca da baleia

Na semana passada, um momento único da natureza foi capturado em fotografia: uma baleia jubarte foi flagrada quase engolindo um leão-marinho. O evento aconteceu quando a jubarte – espécie que tem entre 12 e 16 metros – se alimentava de um cardume de anchovas e, acidentalmente, capturou o outro animal, que não teve tempo suficiente para sair do caminho antes de ir parar dentro da grande boca.

O registro foi feito em 22 de julho por Chase Dekker, biólogo e fotógrafo americano. Na ocasião, ele observava baleias em um barco na Baía de Monterey, na Califórnia. “Estávamos vendo elas se alimentarem por um bom tempo e então, finalmente, vi o evento — que chamo de evento único na vida — e ainda não consigo acreditar. Quando a baleia subiu, tive uma fração de segundo para entender que o leão-marinho estava no topo da baleia e para fotografar a sequência”, explicou ele ao programa de rádio Newsbeat, da rede BBC.

Apesar do susto, o leão-marinho saiu ileso. De acordo com Dekker, a baleia jubarte manteve a boca aberta por cerca de quinze segundos, permitindo uma fuga segura. O especialista esclarece que geralmente o mamífero leva menos de cinco segundos para comer, mas, neste caso, houve um pouco mais de tempo.

Por que o leão-marinho não foi comido?

Apesar do tamanho gigantesco, as jubartes comem peixes pequenos e crustáceos. Ou seja, o leão-marinho não é parte do cardápio. Além disso, elas não têm dentes e se alimentam por um processo de filtração, usando uma série de placas de queratina na boca. Isso significa que o leão-marinho não sofreu nem mesmo uma mordida. “A baleia nunca fechou suas mandíbulas ao redor do leão-marinho, então ele não se machucou. Ficou muito assustado, tenho certeza, mas não teve dano”, contou Dekker.

Veja também

Segundo ele, incidentes deste tipo não são raros, já que predadores marinhos, baleias, leões-marinhos, golfinhos e tubarões, costumam caçar o mesmo cardume de peixes. Então, pode acontecer de um animal maior cair, acidentalmente, na boca de uma baleia. Mas não há motivos para preocupação — da parte deles, pelo menos — porque o esôfago do mamífero é relativamente pequeno e, portanto, não seria capaz de engolir o animal.

Observação de baleias

Quando a BBC conversou com Dekker, ele estava a caminho de Tonga, na Oceania, levando consigo um grupo para nadar com baleias jubarte. O biólogo garante que não há riscos de que qualquer pessoa venha a ter um destino semelhante ao do leão-marinho. “Nós nadamos com as jubartes, mas, como é uma região de reprodução, não estão lá para se alimentar. Quase nunca abrem a boca enquanto estão lá”, explicou.

Apesar disso, ele fica alerta, pois existem outros perigos no contato muito próximo com o animal. “No ano passado, tivemos alguns encontros nos quais as baleias quase pularam em cima da gente. O perigo é quando saltam para fora da água”, disse.