Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Falta de dinheiro pode condenar tigres selvagens à extinção

Com 35 milhões de dólares a mais por ano, seria possível dobrar população de tigres no mundo

Restam menos de 3.500 tigres selvagens no planeta, dos quais cerca de 1.000 são fêmeas capazes de reproduzir

A maioria dos tigres restantes no mundo está espalhada em apenas 6% do habitat natural disponível. O artigo foi publicado no periódico PLos Biology e mostrou 42 lugares na Ásia que são a última esperança para a conservação e recuperação do maior felino da Terra. Segundo os pesquisadores, a preservação desses 42 lugares é a forma mais eficiente de prevenir a extinção e proporcionar um ambiente de recuperação da espécie. Os esforços para a preservação da espécia, de acordo com os cientistas, são possíveis e economicamente viáveis. Seria preciso um investimento extra de 35 milhões de dólares por ano para aumentar a monitoração de modo a permitir que os tigres dobrem a população nesses locais. Com esse dinheiro, o custo total para administrar as 42 reservas passaria a ser de 82 milhões, incluindo fiscalização, envolvimento da comunidade e outros fatores. De acordo com o artigo, restam menos de 3.500 tigres selvagens, dos quais cerca de 1.000 são fêmeas capazes de reproduzir. Dentre os países asiáticos identificados na pesquisa, a Índia foi destacada como o mais importante, com 18 localidades. Sumatra possui oito e o extremo oriente russo, seis. Para os autores do artigo, as ferramentas e conhecimento para salvar os animais existem, mas falta vontade política e apoio financeiro. Eles ressaltam que o preço a ser pago para salvar a mais espécie felina não é alto, quando comparado com gastos desnecessários feitos em toda parte. “Essa é a batalha final dos tigres como espécie”, disse John Robinson, vice-presidente da Sociedade de Conservação da Vida Selvagem (EUA). “Estamos confiantes de que o mundo irá unir esforços para salvar os tigres. O estudo apresenta um roteiro para que isso aconteça”, concluiu.