Clique e assine a partir de 9,90/mês

Falha eletrônica causou perda da sonda Fobos-Grunt

Dois computadores de bordo reiniciaram, concluiu a agência espacial russa

Por Da Redação - Atualizado em 6 Maio 2016, 16h47 - Publicado em 31 jan 2012, 10h20

Uma falha nos computadores de bordo causou a perda da sonda russa Fobos-Grunt, que tinha como destino Fobos, uma das luas de Marte. A informação foi divulgada nesta terça-feira pelo diretor da Roscosmos (Agência Espacial Russa), Vladimir Popovikin.

Trapalhada russa

Programa espacial sofre com série de fracassos

5 de dezembro de 2010

Continua após a publicidade

Três satélites russos do sistema GLONASS, concorrente russo do americano GPS, caíram no pacífico em um lançamento fracassado.

29 de dezembro de 2010

Insatisfeito com o rendimento da agência, o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, demitiu dois altos funcionários da Roscosmos. O puxão de orelha não foi suficiente para segurar o presidente da Roscosmos, Anatoly Perminov, substituído em abril de 2011 por Vladmir Popovkin.

18 de agosto de 2011

Continua após a publicidade

O satélite de comunicação Express-AM4, que seria responsável por serviços de internet e televisão digital para a Rússia e mais 11 países, entrou na órbita errada. Os engenheiros russos perderam contato com a sonda.

24 de agosto de 2011

A nave de carga Progress-M-12M, que levava mantimentos até a Estação Espacial Internacional (ISS), caiu na Sibéria logo após seu lançamento.

23 de dezembro de 2011

Continua após a publicidade

O Meridian, satélite russo de comunicações militares e civis, caiu na Sibéria devido a uma falha no lançamento do foguete Soyuz.

O chefe da Roscosmos revelou que a causa mais provável da falha registrada em novembro foi uma ação de partículas pesadas do espaço. “Dois equipamentos do sistema de computadores de bordo reiniciaram, o que os deixou em regime de máxima economia de energia e à espera de ordens”, disse Popovikin, citado pela agência oficial RIA Novosti, em reunião sobre o desenvolvimento do setor espacial.

As declarações de Popovkin jogam por terra a versão divulgada anteriormente por analistas russos de que a falha foi causada por emissões de radares americanos. Logo após o lançamento, em novembro de 2011, a sonda russa ficou presa na órbita da Terra sem o controle das estações terrestres de rastreamento.

Continua após a publicidade

Falha – Duas semanas após o lançamento, a Agência Espacial Europeia conseguiu receber sinais da Fobos-Grunt, um acontecimento que fez renascer as esperanças de recuperar o aparelho. Porém, todos os esforços para recuperar a sonda foram em vão e o aparelho, com 13,5 toneladas, se chocou contra as camadas mais altas da atmosfera terrestre no dia 15 de janeiro.

Segundo a Roscosmos, os restos da sonda que não queimaram ao entrar na atmosfera caíram ao sul do Pacífico, a 1.000 quilômetros do litoral do Chile. A Fobos-Grunt deveria completar uma missão de 34 meses que incluía o voo a Fobos, a aterrissagem em sua superfície e, finalmente, o retorno à Terra de uma cápsula com amostras do solo do satélite marciano.

O projeto, com custo de US$ 170 milhões, tinha como objetivo estudar a matéria inicial do sistema solar e ajudar a explicar a origem de Fobos e Deimos, a segunda lua marciana, assim como dos demais satélites naturais do sistema solar.

(Com agência EFE)

Publicidade