Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Exposição mostra a beleza interna dos peixes

Para fazer as fotos reunidas no Aquário de Seattle, nos Estados Unidos, o biólogo Adam Summers usou uma técnica de tingimento que ressalta a estrutura interior das espécies, comum em artigos científicos

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h14 - Publicado em 29 jan 2014, 08h20

O procedimento empregado por Summers – que além de biólogo e fotógrafo também foi consultor do filme Procurando Nemo – é usado há décadas por pesquisadores com o objetivo de ressaltar o interior dos peixes e facilitar a análise. A pele torna-se translúcida por meio de uma mistura entre peróxido de hidrogênio, uma enzima chamada tripsina e glicerina. Depois, pigmentos azuis e vermelhos são adicionados aos ossos e cartilagens para ressaltá-los.

Leia também:

Cientistas identificam 180 espécies de peixes fluorescentes

Novo golfinho de água doce é descoberto no Brasil

A maior parte das fotos da exposição veio de um estudo sobre o desenvolvimento do esqueleto dos peixes. Algumas foram refeitas pelo biólogo que elas ganhassem uma perspectiva mais estética que científica. Além disso, ele também chamou Sierra Nelson, um poeta de Seattle, para criar um poema para cada uma das espécies. “Espero que as pessoas percebam a beleza interna desses peixes. Realmente, existe essa outra dimensão em sua biologia que vale a pena apreciar”, diz Summers.

Continua após a publicidade
Publicidade