Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Europa perdeu 421 milhões de pássaros em 30 anos

Estudo mostra que espécies mais comuns foram as mais afetadas. A queda leva a um grave desequilíbrio ecológico no continente, advertem pesquisadores

Em toda a Europa, a população de pássaros diminuiu em 421 milhões nos últimas três décadas, concluiu um novo estudo publicado no final de semana. Analisando as populações de 144 espécies entre 1980 e 2009, os pesquisadores descobriram que as espécies mais comuns foram as que sofreram as maiores perdas, enquanto as aves mais raras tiveram um aumento populacional devido aos esforços de ambientalistas. O estudo, publicado no domingo no periódico Ecology Letters, chama a atenção para a importância das aves comuns para a manutenção do equilíbrio ecológico: o desaparecimento tem relação com os métodos modernos de agricultura e à perda de habitat das espécies.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Common European birds are declining rapidly while less abundant species’ numbers are rising

Onde foi divulgada: periódico Ecology Letters

Quem fez: Richard Inge, Richard Gregory, James P. Duffy, Iain Stott, Petr Voříšek, Kevin J. Gaston

Instituição: Universidade de Exeter, Sociedade Real para a Proteção das Aves, Grã-Bretanha e outras

Resultado: Analisando relatórios científicos sobre 144 espécies de aves entre 1980 e 2009 na Europa, os pesquisadores descobriram que a população de pássaros diminuiu em 421 milhões nos últimas três décadas: as mas comuns sofreram o maior declínio

Leia também:

Estudo afirma que uso de pesticida prejudica aves

Aves primitivas voavam com quatro asas, diz estudo

O estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade de Exeter, na Grã-Bretanha, analisou os resultados de centenas de relatórios científicos e percebeu que algumas poucas espécies perderam mais de 350 milhões de indivíduos. A ave com o maior declínio foi o pardal, cuja população caiu em 62%, ou 147 milhões.

Entretanto, as aves mais raras, que estão no foco de ambientalistas e institutos de conservação, tiveram um aumento populacional de 21.000 indivíduos.

Os pássaros são importantes para o equilíbrio ambiental, pois são eficientes no controle de pestes, polinização das flores e dispersão de sementes. De acordo com o estudo, o declínio do número das aves está estreitamente ligado à modernas técnicas agrícolas, que cultiva vastas áreas e modifica a qualidade natural do ambiente onde vivem os pássaros, que perdem áreas para fazer seus ninhos e sofrem drásticas alterações em sua alimentação. Além disso, os pesquisadores também indicam a urbanização intensa, que diminuiu o habitat dos pássaros, como um dos fatores que pode levar à queda do número de indivíduos.

Agricultura sustentável – Segundo os pesquisadores, é preciso haver o uso de novas técnicas agrárias, mais sustentáveis e que ajudem a manter parte da vegetação original, bem como a ampliação de áreas verdes em cidades para que o número de espécies se mantenha constante e o ecossistema se mantenha saudável.

“Os esforços de conservação direcionados a espécies em perigo devem ser combinadas à manutenção do número total de aves, para que o impacto ecológico dos pássaros no ambiente permaneça positivo”, concluem os pesquisadores no estudo.