Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA lançam nova campanha antifumo com foco nos males causados pelo cigarro

Autoridades sanitárias americanas lançaram uma nova campanha antifumo nesta quinta-feira, baseada no depoimento de ex-fumantes e em imagens que retratam a realidade de doenças vinculadas ao tabagismo, em um último esforço para erradicar o mau hábito.

A campanha, que visa a convencer os fumantes a deixar o cigarro e alerta os mais jovens para os riscos das primeiras tragadas, estreará em 19 de março em anúncios de TV e rádio, na internet, bem como em teatros, revistas e jornais de circulação nacional, informaram os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Denominada “Dicas de ex-fumantes”, a campanha deve ser veiculada durante pelo menos 12 semanas, com foco em doenças relacionadas com o tabagismo, como os cânceres de pulmão e de garganta, o ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, a doença de Buerger (um tipo de doença vascular) e a asma.

“Centenas de milhares de vidas se perdem anualmente por causa do fumo e para cada pessoa que morre, outros 20 americanos vivem com doenças provocadas pelo tabagismo”, afirmou Kathleen Sebelius, secretária de Saúde e Serviços Humanos da instituição.

“Nós não podemos continuar nos permitindo assistir a que os efeitos do tabaco tirem das nossas comunidades pais e avós, tios e tias, amigos e colegas de trabalho”, acrescentou a funcionária, em um comunicado.

O lançamento da campanha ocorre um dia depois de um novo estudo lançado nos Estados Unidos demonstrar que o aumento das tarifas cobradas aos cigarros e da adoção de campanhas educativas reforçando os riscos do tabagismo salvaram cerca de 800 mil vidas.

Atualmente, 20,6% da população americana fuma. Deste percentual, quase quatro milhões são jovens, segundo os últimos dados oficiais.

Mais de oito milhões de americanos sofrem de doenças provocadas pelo cigarro e, enquanto a cada dia mais de 1.000 jovens abaixo dos 18 anos se tornam fumantes regulares, segundo os CDC, ao mesmo tempo, 70% dos fumantes dizem que gostariam de deixar o hábito e a metade deles faz uma tentativa séria neste sentido ao ano.

“Embora sejam duros de assistir, os anúncios mostram pessoas reais vivendo com as consequências reais e dolorosas do tabagismo”, disse o diretor dos CDC, Thomas Frieden, a respeito da campanha.

“Há evidências claras que sustentam o uso deste tipo de imagens e mensagens chocantes para encorajar os fumantes a abandonar o cigarro, evitar que as crianças comecem a fumar e reduzir drasticamente os danos provocados pelo tabaco”, afirmou.