Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Estudo mostra que diferença entre homens e mulheres está só na superfície

Nada foi encontrado no DNA que leve a discrepâncias intelectuais ou comportamentais significativas — são meramente físicas

Por Da Redação
Atualizado em 19 jul 2019, 16h53 - Publicado em 19 jul 2019, 06h30

Na mesma quinta-feira 18 em que se divulgou o amplo estudo da Universidade Northwestern sobre a percepção que se tem das mulheres americanas no mercado de trabalho, outra pesquisa revelou que existem, sim, diferenças biológicas substanciais, programadas no DNA, entre o sexo masculino e o feminino. Realizado por cientistas do MIT, da Harvard e do Instituto Whitehead, o trabalho é um sopro de serena objetividade em um tema que costuma ser discutido, de parte a parte, em termos ideológicos e emocionais. As diferenças entre homens e mulheres (ou entre machos e fêmeas: o estudo não se limita a humanos) estão inscritas na carga genética e não são, portanto, simples imposições da cultura patriarcal. No entanto, são diferenças meramente físicas, que não justificam tratamento desigual, por exemplo, entre colegas de escritório.

O objetivo foi identificar variantes genéticas entre machos e fêmeas humanos e de outras quatro espécies de mamífero. Analisaram-se o material genético e os tecidos biológicos — conjuntos de células que desempenham funções específicas — dos animais. A observação rastreou centenas de genes que atuam de forma distinta em indivíduos do sexo masculino e do feminino. Machos e fêmeas apresentaram características bem particulares. Seria biologicamente impossível, por exemplo, uma atleta ter bíceps iguais aos ostentados por Arnold Schwarzenegger no filme Conan, o Bárbaro, de 1982. Tais diferenças são visíveis e óbvias — o estudo apenas amplia a compreensão de como os genes determinam as distinções entre os sexos. Dado mais relevante: nada foi encontrado no DNA que leve a discrepâncias intelectuais ou comportamentais significativas entre homens e mulheres.

Publicado em VEJA de 24 de julho de 2019, edição nº 2644

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.