Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Estudo: É impossível desacelerar o envelhecimento humano

Nova pesquisa buscou verificar a hipótese de se estender significativamente a vida humana

Por Sabrina Brito 17 jun 2021, 17h15

Um novo estudo indicou que, provavelmente, não é possível desacelerar o ritmo do envelhecimento humano. A pesquisa, que envolveu a participação de cientistas de 14 nacionalidades diferentes, foi publicada no último dia 16 na revista científica Nature Communications.

O trabalho levou em conta análises extensas das idades e mortalidades de pessoas e de trinta espécies de primatas ao longo dos séculos e em diferentes continentes.

Como resultado, os pesquisadores constataram que a alta na expectativa de vida ao longo dos últimos séculos não se deve a uma desaceleração da morte, mas à redução da mortalidade entre os mais jovens. Os mesmos padrões de nascimento e morte foram encontrados entre humanos e os outros primatas analisados.

Segundo os cientistas, a trajetória em direção à morte parece ser estática e improrrogável na velhice, embora seja evitável em idades menores. Ao que tudo indica, afirmam, existem amarras biológicas que levam à morte e que, ao menos por enquanto, os avanços na medicina parecem incapazes de frear.

Continua após a publicidade

Publicidade