Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Estudo: Covid-19 é três vezes mais rara em duplamente vacinados

Segundo os pesquisadores, os já imunizados têm chances menores de espalhar o vírus para outras pessoas

Por Sabrina Brito 4 ago 2021, 17h17

Novos dados de uma pesquisa da Imperial College London (Reino Unido) revelou que indivíduos completamente imunizados contra o coronavírus têm chances três vezes menores de serem acometidos do que pessoas não vacinadas. A proteção se estende inclusive a infecções assintomáticas.

O estudo foi realizado com aproximadamente cem mil voluntários na Inglaterra, testados entre 24 de junho e 12 de julho. Outra descoberta dos cientistas foi de que, em comparação com as informações levantadas em maio, o contágio quadruplicou no período analisado.

Entre os indivíduos testados, 0,4% dos completamente imunizados apresentaram Covid-19, enquanto 1,21% dos não vacinados positivaram o teste. Além disso, descobriu-se que as pessoas totalmente vacinadas têm chances 50% menores de contraírem a doença após entrar em contato com alguém infectado do que as não imunizadas.

Com base na análise dos resultados, os pesquisadores constataram que os imunizados podem ser menos prováveis de espalhar do SARS-CoV-2 do que os desprotegidos, uma vez que tendem a apresentar cargas virais menores na média. Dessa forma, o estudo reitera a importância da vacinação em massa para a desaceleração da pandemia.

Continua após a publicidade
Publicidade