Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Estação Espacial Internacional tem plano de voo “anárquico”

É o que diz o diretor da agência europeia, Jean-Jacques Dordain. Segundo ele, países estão tomando decisões unilaterais para substituir ônibus espaciais

Por Da Redação - Atualizado em 6 maio 2016, 17h06 - Publicado em 21 jun 2011, 19h20

O diretor-geral da Agência Espacial Europeia (ESA), Jean-Jacques Dordain, afirmou que o planejamento de voos até a Estação Espacial Internacional (ISS) tem sido “anárquico” desde o anúncio de aposentadoria dos ônibus espaciais norte-americanos. A declaração foi feita na segunda-feira, durante uma conferência na feira de aviação Paris Air Show, na França.

Conforme Dordain, falta uma política conjunta para o transporte de carga e astronautas. “A Estação Espacial Internacional é uma cooperação esplêndida entre cinco parceiros (as agências espaciais dos Estados Unidos, Rússia, Europa, Japão e Canadá), mas eles cometeram erros”, disse. “Não discutimos as coisas suficientemente.”

Segundo o diretor, cada parte tem tomado decisões unilaterais, de que são exemplos a própria aposentadoria dos ônibus espaciais da Nasa; o empenho da ESA em desenvolver o Veículo de Transferência Automatizado (ATV); e a opção do Japão por focar suas atenções no Veículo de Transferência H-II (HTV-II). As naves europeia e japonesa foram projetadas com o objetivo de levar suprimentos à estação e, assim como a russa Progress, não transportam astronautas.

Depois de aposentar seus ônibus espaciais, os Estados Unidos – e os demais sócios da estação – dependerão dos russos para transportar seus homens e equipamentos até o espaço. Ao contrário dos ônibus americanos, a nave russa Soyuz não consegue transportar equipamentos grandes até a ISS. Para Dordain, Nasa e ESA devem discutir juntas soluções para o impasse. O último voo de um ônibus espacial – o Atlantis – está marcado para 8 de julho.

Publicidade

Lançamento – A nave Progress foi lançada com sucesso nesta terça da base de Baikonur, no Cazaquistão, rumo à ISS. Não tripulado, o cargueiro russo leva mais de 2,6 toneladas de equipamentos, água e combustível. O acoplamento à Estação Espacial Internacional está previsto para o dia 23 de junho. Atualmente, seis homens – três russos, dois americanos e um japonês – estão a bordo da ISS.

Publicidade