Clique e assine a partir de 9,90/mês

Estação Espacial Internacional manobra para evitar colisão

Pedaço de um satélite americano destruído em 2009 está no caminho da ISS

Por Da Redação - Atualizado em 6 Maio 2016, 16h49 - Publicado em 13 jan 2012, 10h45

Os astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) terão de manobrá-la nesta sexta-feira para desviar do lixo espacial gerado pelo choque entre dois satélites em 2009. A colisão com um fragmento de satélite pode danificar seriamente a estrutura e os painéis solares da estação.

A manobra será feita por meio de propulsores do chamado ‘módulo de serviço Zvezda’, que vão fazer a ISS elevar-se 1,5 quilômetro em sua órbita em torno da Terra. A correção da órbita acontecerá às 14h10 no horário de Brasília. Com isso, a estação estará a salvo de um dos pedaços que sobraram do satélite americano Iridium-33, que, desativado, bateu violentamente na carcaça do satélite militar russo Kosmos-2251 em 10 de fevereiro de 2009. Foi a primeira vez que dois satélites colidiram.

Lixo espacial – Os destroços que restaram do acidente estão entre os cerca de 500 mil detritos espaciais que podem causar riscos e são monitorados em tempo real pela Nasa, a agência espacial americana. A maioria do lixo espacial na órbita da Terra é formada por pedaços de satélites e outros aparelhos que têm até 10 centímetros de diâmetro.

Apesar do pouco tamanho, esses detritos viajam a velocidades até 30 vezes maiores do que uma bala de revólver e podem causar sérios danos a satélites ativos e a veículos tripulados, como a ISS.

Em junho de 2011, os astronautas da missão já haviam se abrigado em uma cápsula de fuga de emergência, a Soyuz, enquanto a estação atravessava uma nuvem de detritos.

A tripulação atual da ISS é composta por seis astronautas: os russos Oleg Kononenko, Anton Shkaplerov e Anatoli Ivanishin; os americanos Donald Pettit e Daniel Burbank; e o holandês André Kuipers.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade