Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Especialista aponta cinco motivos para amarmos tanto nossos cães

Ciência ajuda a responder por que os peludos são os melhores amigos do homem

Por Marília Monitchele Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 1 set 2023, 18h47 - Publicado em 1 set 2023, 18h41

O velho ditado diz que os cães são os melhores amigos dos homens. De fato, ninguém pode negar que os peludos são extremamente importantes para nós. Mas, afinal, por que os amamos tanto? Uma pesquisadora da Universidade de Sydney, na Austrália, levantou cinco características que fazem esses animais serem tão queridos por nós. 

1 – Cães são seres hiperssociais

Quase todos nós já pudemos testemunhar cães extremamente animados diante de qualquer outra criatura. Alguns são apaixonados por crianças, outros mostram extrema simpatia com outros cães ou mesmo animais de outras espécies, como gatos, supostos inimigos mortais. De acordo com Melissa Starling, doutora em Ciências Veterinárias, em alguns peludos, essa energia socializante pode estar no gene. 

Alguns cães carregam mutações genéticas em áreas associadas à hiperssociabilidade. Em seres humanos, esse tipo de característica pode resultar na síndrome de Williams-Beuren, que as tornam extremamente abertas ao outro. 

Naturalmente, nem todos os cães são hiperssociais, mas a maioria dos cães domésticos demonstra a capacidade de viver feliz e em harmonia com outras pessoas e animais. Essa característica faz com que seja incrivelmente fácil incluir cães na vida doméstica. 

2- Cães são dotados da incrível capacidade de entender os seres humanos

A relação entre humanos e cães é extremamente antiga. Há milhares de anos criamos seletivamente diversas raças e as incluímos em nosso entorno. Em muitos casos, cães são domesticados para seguirem orientações e desempenharem funções específicas. Isso criou uma conexão sem precedentes entre os homens e os dóceis pets.

Continua após a publicidade

Filhotes de cães demonstram atração desde cedo por rostos humanos e tendem a ser submissos às nossas vontades, demonstrando a capacidade de seguir ordens. Os animais também aprendem a ler, em certa medida, nossas expressões faciais e se atentarem ao nosso tom de voz, captando melhor o que estamos sentido.

3- Cães apresentam inúmeras formas e tamanhos 

Pode parecer bobeira, mas isso cria diferentes níveis de identificação e nenhuma outra espécie apresenta uma variedade tão grande de formas e tamanhos. Cães podem ter infinitas pelagens, orelhas caídas ou em pé, rabos longos ou curtos, pernas longilíneas ou roliças, focinhos maiores ou menores. Existe uma infinidade de possibilidades quando se trata desses animais. 

Esta enorme variedade pode significar que ainda há muito a aprender sobre essas espécies. O dono de um Golden Retriever, por exemplo, pode encontrar poucas similaridades entre seu pet e um Pincher. Enquanto a primeira raça tende a ser mais amigável e serelepe, a segunda pode ser mais defensiva. Isso pode significar que o tamanho e o formato dos cães podem desempenhar diferentes influências em seu comportamento. 

4- Cães são capazes de formar laços emocionais profundos

Pesquisas demonstram que cães domésticos formam laços de apego com seus tutores humanos parecidos com aqueles formados entre pais e filhos. Isso pode ajudar a explicar por que eles conseguem ler nossas emoções e muitas vezes tentam nos ajudar em situações de estresse ou angústia. 

Continua após a publicidade

De acordo com Starling, imagens de ressonância magnética mostram que cães se alegram ao sentir o cheiro de seus tutores e podem entrar em pânico quando são separados de nós. Para eles, somos muito mais do que o cuidado que oferecemos, como abrigos, comida ou brinquedos. Somos uma figura de apego semelhante a um pai ou uma mãe. 

5- Cães podem ajudar os humanos a aprenderem e lidarem com seus sentimentos

Não à toa, esses pequenos amigos são usados em terapias assistidas e apoio emocional. Sua presença pode ter uma influência calmante, facilitando interações sociais. Os animais podem reduzir a sensação de solidão, aliviar a ansiedade e até mesmo ajudar no aprendizado de crianças.

Os cavalos também são usados ​​em terapia assistida por animais, assim como alguns animais peludos menores. No entanto, os cães são mais portáteis e podem permanecer à vontade em ambientes estimulantes, como tribunais, escolas e aeroportos. Eles estão em uma posição única para nos acompanhar aonde quer que vamos.

Em síntese, o que nos torna tão apaixonados por esses peludos de quatro patas é o fato de eles apresentarem características que valorizamos nos humanos, mas que se tornam ainda mais especiais – e fofas! – nesses animais, como a inteligência, o altruísmo e a alegria contagiante. São acrobatas sociais que conseguem encontrar harmonia social nos mais diversos lugares. Eles têm vidas emocionais ricas, nas quais coexistem com espécies diferentes e podem até criar laços fora de sua própria espécie. Eles também costumam ser tolerantes com nossos hábitos e muito bons em receber nosso amor.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.