Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Encontrado fóssil de rinoceronte maior do que girafa na China

Sem chifres e de enorme estatura e peso, o animal viveu há 26,5 milhões de anos na Ásia

Por Sabrina Brito 23 jun 2021, 20h07

No último dia 17, uma equipe de pesquisadores anunciou a descoberta de um fóssil de rinoceronte maior do que uma girafa na China. O artigo foi publicado no periódico científico Communications Biology.

O animal teria vivido há 26,5 milhões de anos nos planaltos do Tibete. Trata-se de um dos maiores mamíferos a habitar a Terra, primo extinto do rinoceronte moderno. De acordo com os especialistas, ele pesaria até 24 toneladas (ou dez vezes mais do que os rinocerontes de hoje), mediria mais de 4,8 metros (uma girafa mede entre 4,2 e 5,8) e teria um crânio de quase um metro de comprimento.

A espécie, chamada Paraceratherium linxiaense, ajuda a preencher um espaço na árvore genealógica dos rinocerontes. Fósseis desse gênero costumam ser encontrados despedaçados, o que torna o processo de entender esses animais ainda mais complexo.

Por sorte, desta vez, os pesquisadores encontraram o crânio e o maxilar muito bem preservados. De acordo com os arqueólogos, a estrutura nasal desse novo animal é mais curta, e sua cavidade nasal, mais profunda. Seus traços lembram aqueles do rinoceronte-girafa, ou P. lepidum, que podia ser encontrado no Cazaquistão e na China.

O tamanho de seu pescoço permitia que ele se alimentasse em árvores de até sete metros de altura, e, diferentemente do rinoceronte moderno, ele não possuía chifres.

Continua após a publicidade
Publicidade