Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dinossauro ‘argentino’ é o maior animal terrestre já encontrado

Esqueleto descoberto na Argentina é o mais bem preservado para este tipo de animal

Pesquisadores descobriram um novo dinossauro gigantesco – e também o mais bem preservado. Com 26 metros de comprimento e quase 65 toneladas, o Dreadnoughtus schrani é o maior animal terrestre cuja massa já tenha sido calculada – outras espécies podem ter dimensões comparáveis, mas, porque seu registro fóssil é mais pobre, as estimativas não são tão precisas.

O esqueleto, encontrado no sul da Patagônia, na Argentina, tinha mais de 70% dos ossos – sem contar a cabeça – representados, enquanto todos os outros dinossauros gigantes são conhecidos por alguns fragmentos. No total, 45,3% do seu esqueleto foi encontrado. A descoberta foi publicada nesta quinta-feira, na revista Science.

O novo dinossauro pertence a um grupo de grandes herbívoros, chamados titanossauros. A escavação ocorreu entre 2005 e 2009, e um segundo indivíduo, menor e menos completo, também foi encontrado no local. Os cientistas estimam que essa espécie viveu há 77 milhões de anos. Para se ter ideia de suas dimensões enormes, o Dreadnoughtus schrani tinha o peso comparável ao de uma dúzia de elefantes africanos ou a mais de sete tiranossauros rex. De acordo com Kenneth Lacovara, professor da Universidade Drexel, nos Estados Unidos, as evidências indicam que, quando o animal morreu, ele ainda não havia crescido completamente.

O esqueleto tem as condições ideais para o cálculo preciso da massa do animal, que requer as medidas do fêmur (osso da coxa) e o úmero (osso do braço). Antes da descoberta do Dreadnoughtus, o título de maior dinossauro era do Elaltitan, também descoberto na Patagônia, com 47 toneladas. “Titanossauros são um grupo incrível de dinossauros, com espécies que vão do peso de uma vaca até o de um cachalote. No entanto, os maiores continuam sendo um mistério, porque na maior parte dos casos os fósseis são muito incompletos”, afirma Matthew Lamanna, pesquisador do Museu Carnegie de História Natural, em Pittsburgo, nos Estados Unidos.

Argentinossauro – Um conhecido exemplar desse grupo é o Argentinossauro. Os fragmentos encontrados dele – na Argentina, é claro – não permitem um cálculo preciso de sua massa, mas cientistas estimam que ele possa ser comparável ou até mais pesado que o recém-descoberto Dreadnoughtus.

Leia também:

Descoberto o maior predador terrestre da Europa

Descoberto maior dinossauro com ‘quatro asas’ do mundo​

Sem medo – “Com o tamanho de uma casa, o peso de uma dúzia de elefantes e uma cauda que poderia ser utilizada como arma, este dinossauro não tinha medo de nada”, afirma Lacovara. Esse é o motivo da escolha do nome Dreadnoughtus, que significa “não teme nada”. O nome da espécie, schrani, foi escolhido em homenagem ao empresário americano Adam Schran, que financiou a pesquisa.

Lacovara afirma que esses animais precisavam comer muito para manter seu corpo gigantesco funcionando. Ele imagina que, por essa razão, eles não se moviam muito: com seu pescoço longo, o dinossauro teria acesso a um grande número de árvores sem sair do lugar. Quando acabasse com todas elas, teria que dar poucos passos e ficar parado novamente para comer.

O alto grau de preservação do esqueleto se deve ao fato do animal ter sido soterrado rapidamente após sua morte, antes que seus corpos de decompusessem completamente. Os pesquisadores acreditam que isso aconteceu depois que um rio ficou cheio demais e transformou o solo em um tipo de areia movediça. Para ajudar a visualizar o animal gigantesco, os pesquisadores escanearam todos os ossos dos dois dinossauros encontrados e fizeram uma reconstituição virtual dele.