Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Dinossauro anão herbívoro é descoberto em coleção de Harvard

Batizada de 'Pegomastax africanus', a espécie tinha caninos afiados que provavelmente eram usados para defesa ou na competição por fêmeas

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h26 - Publicado em 4 out 2012, 14h23

Um paleontólogo americano identificou uma nova espécie de dinossauro anão, que apesar ter duas presas afiadas, alimentava-se somente de plantas. A descoberta foi publicada em um estudo desta quarta-feira na edição online do periódico ZooKeys, da National Geographic Society.

Batizada Pegomastax africanus (que significa “mandíbula grossa da África”), a espécie foi identificada pelo paleontólogo e professor da universidade de Chicago, Paul Sereno, com base em um único exemplar, encontrado na África do Sul na década de 1960. Ao realizar um amplo estudo sobre os heterodontossauros, Sereno redescobriu o exemplar na coleção de fósseis da Universidade de Harvard e conclui tratar-se de uma nova espécie.

Sereno conta que seu primeiro contato com o fóssil foi em 1983, quando ele ainda era um estudante de graduação realizando uma pesquisa na universidade. No momento em que viu o fóssil pela primeira vez, “ficou claro que era uma nova espécie”, disse Sereno ao jornal The New York Times. A descrição em detalhes do fóssil, no entanto, só acontece agora.

Para que dentes tão grandes? – O novo dinossauro, um heterodontossauro (que significa “réptil com dentes diferentes”) herbívoro que viveu há 200 milhões de anos, tinha um bico curto parecido com o de um papagaio e duas presas frontais pontiagudas, além de dentes posteriores tanto na mandíbula superior quanto na inferior, utilizados para esmagar as plantas. Alguns pesquisadores sugerem que os heterodontossauros comiam carne, ou pelo menos de insetos. O professor Sereno admite que é “muito raro” um herbívoro como o Pegomastax, com dentes caninos tão afiados. Mas ele acredita que os dentes eram utilizados como defesa ou na competição com machos rivais por fêmeas, e não para cortar carne.

O dinossauro tinha o corpo coberto por espinhos similares aos de um porco-espinho, media menos de 60 centímetros de comprimento e pesava menos que um gato. Os espinhos já foram observados em outro heterodontossauro, o Tianyulong, descoberto recentemente na China e que também é descrito no estudo.

http:http://www.youtube.com/embed/-xtFg8h5sHs

(Com Agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade