Clique e assine com até 92% de desconto

Depois de girafa, zoológico dinamarquês sacrifica quatro leões saudáveis

Mesmo parque que desmembrou uma girafa saudável em frente ao público em fevereiro mata, agora, dois adultos e dois filhotes de leões para evitar disputa de território

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h13 - Publicado em 25 mar 2014, 16h40

Depois de chocar o mundo em fevereiro por esquartejar em frente ao público um filhote de girafa de 10 meses de idade, o Zoológico de Copenhague, na Dinamarca, sacrificou nesta segunda-feira quatro leões saudáveis, dois adultos e dois filhotes.

O motivo alegado pelo zoo é o de evitar a disputa de território com um macho recém-chegado. Segundo o porta-voz, a decisão de sacrificar os quatro leões, que eram da mesma família, surgiu depois do zoológico falhar na tentativa de encontrar um novo lar para eles. Diferentemente da girafa sacrificada em fevereiro, chamada Marius, os quatro animais não foram mortos diante do público. “Nem todos os nossos animais são dissecados em frente às pessoas”, explicou.

Daqui a alguns dias, o novo macho será introduzido para procriar com duas fêmeas férteis. “O zoológico é reconhecido mundialmente pelo trabalho com essa espécie”, disse o chefe executivo do parque, Steffen Straede.

Caso Marius – A girafa foi abatida com uma pistola por um veterinário em fevereiro, diante do público do zoológico, incluindo crianças. O funcionário realizou uma necropsia e desmembrou o corpo da girafa, usando sua carcaça para alimentar leões.

Marius foi sacrificado para evitar a consanguinidade entre exemplares da mesma espécie e garantir uma população saudável de girafas – a castração foi descartada por falta de espaço no parque. O caso gerou comoção mundial, protestos e abaixo-assinados a favor da vida do filhote e contra o sacrifício de animais saudáveis.

Na época, o zoológico explicou que não esperava tal reação provocada pela morte de Marius. “As pessoas têm o direito de protestar, mas é claro que nos surpreendeu”, disse na ocasião o porta-voz do zoológico, Tobias Stenbaek Bro.

Leia também:

Zoológico dinamarquês sacrifica até 30 animais saudáveis por ano

Continua após a publicidade
Publicidade