Clique e assine a partir de 8,90/mês

Degelo no Ártico ameaça focas aneladas, aponta estudo

Cientistas da Universidade de Washington dizem que, se ritmo do derretimento continuar, área de reprodução dos animais deve ser reduzida em 70%

Por Da Redação - Atualizado em 6 Maio 2016, 16h27 - Publicado em 18 set 2012, 16h52

O derretimento no Ártico pode provocar o desaparecimento de mais de dois terços da área coberta de neve utilizada pelas focas aneladas para reprodução. Esses animais usam a neve acumulada para abrir pequenos túneis, onde criam e protegem seus filhotes. O degelo deixa o animal desabrigado e diminui suas chances de procriação e preservação. O alerta foi feito por um estudo publicado pela revista Geophysical Research Letters.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Projected decline in spring snow depth on Arctic sea ice caused by progressively later autumn open ocean freeze-up this century

Onde foi divulgada: Geophysical Research Letters

Quem fez: P. J. Hezel, X. Zhang, C. M. Bitz, B. P. Kelly e F. Massonnet

Continua após a publicidade

Instituição: Universidade de Washington

Resultado: O estudo alerta que dois terços da área de reprodução das focas aneladas no Ártico desaparecerá nos próximos 100 anos. O próximo século também deve ter uma mudança no regime de precipitação de neve, o que também afeta os túneis abertos pelos animais para proteger seus filhotes.

Os túneis cavados pelas focas são vitais para a sobrevivência dos animais, segundo Cecilia Bitz, professora de ciências atmosféricas da Universidade de Washington e coautora do estudo. De acordo com a pesquisa, a área do Ártico que acumula pelo menos 20 centímetros de neve, quantidade mínima para servir às focas aneladas, diminuirá em pelo menos 70% até o final deste século.

Além de reduzir a área de reprodução, as mudanças no regime de precipitação de neve também ameaçam a criação dos filhotes. Isso porque, segundo o estudo, os invernos serão mais curtos, e a neve deve derreter mais cedo no ano. Assim, as cavernas podem não durar até que os filhotes estejam preparados para deixar os abrigos. Além disso, é previsto um aumento das chuvas, o que causaria o colapso dos túneis.

Alterações na quantidade de neve podem influir no próprio processo de degelo do Ártico. A neve, segundo Paul Hezel, também da Universidade de Washington e autor da pesquisa, tem um enorme impacto termodinâmico na espessura do gelo. Durante a primavera, por exemplo, a cobertura de neve, por refletir mais o sol do que o gelo, ajuda a conter o derretimento.

Continua após a publicidade
Publicidade