Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Darpa 2015: e o melhor robô para salvar humanos é da Coreia do Sul

O modelo DRC-Hubo foi o grande vencedor da competição Darpa Robotics Challenge, que apresentou modelos e softwares para executar operações reais de busca e regate. O prêmio, um dos mais prestigiados da área, ainda garante 2 milhões de dólares ao time vencedor.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2017, 11h46 - Publicado em 9 jun 2015, 14h54

Liderados pelo robô DRC-Hubo, a equipe Team Kaist, da Coreia do Sul, venceu o Desafio de Robótica promovido pela Agência de Pesquisa em Projetos Avançados de Defesa (DARPA), dos Estados Unidos. A competição, que aconteceu na Califórnia, na última semana, deu 2 milhões de dólares ao primeiro lugar. O critério de seleção: a máquina deveria ser a melhor na execução de operações reais de busca e resgate de seres humanos.

Para testar as habilidades dos robôs, a competição apresentou uma série de desafios. As máquinas realizaram oito atividades que, para nós, são comuns, como subir escadas, abrir portas ou dirigir um carro. Todas as provas ocorrem no período de uma hora, em um circuito que simula um local afetado por um acidente nuclear.

Leia também:

Darpa 2015: competição entre robôs que salvam humanos

“A criatividade irá dominar os robôs”

Continua após a publicidade

Nessa edição do evento, que acontece desde 2012, participaram 25 times de diferentes países. Mas a vitória foi do robô projetado pelo designer JunHo Oh, do time de roboticistas do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul.

Além de caminhar, o Hubo é capaz de se ajoelhar e dirigir sobre rodas, provando que é o melhor para executar salvamentos durante catástrofes. O evento teve como inspiração o desastre nuclear, de 2011, no complexo atômico de Fukushima, no Japão, quando funcionários da fábrica tiveram de fugir após um tsunami atingir o local.

Outros vencedores – Originária da Flórida, a equipe IHMC Pensacola ficou em segundo lugar com o robô Atlas. A empresa Boston Dynamics, que criou a máquina americana, pertence ao Google e era favorita na disputa. O grupo levou um prêmio de 1 milhão de dólares. No ano passado, uma startup japonesa foi a vencedora (e, por causa da vitória, também foi comprada pelo Google).

A DARPA, responsável por organizar o evento, está subordinada ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos e é autora de um grande acontecimento na história da internet: a criação da Arpanet, em 1969, que, mais tarde, transformou-se na rede mundial de computadores, a internet tal qual conhecemos.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade