Clique e assine a partir de 9,90/mês

Como a Terra “enferrujou” a Lua

Nova pesquisa aponta que atmosfera terrestre pode ter oxidado ferro da superfície lunar

Por Sabrina Brito - Atualizado em 7 set 2020, 17h21 - Publicado em 7 set 2020, 17h13

Um estudo publicado no último dia 2 no periódico científico Science Advances revelou a descoberta de hematita mineral oxidada (isto é, um composto de ferro enferrujado) em altas latitudes na Lua. O achado é bastante inusitado: tanto na superfície quanto no interior da Lua, não existe oxigênio, elemento responsável por oxidar o ferro presente na hematita. Como, então, o mineral teria sido oxidado?

Uma das observações dos pesquisadores ao longo do estudo foi a de que as maiores quantidades de ferro oxidado foram encontrados na porção lunar mais próxima da Terra. Assim, a principal hipótese dos cientistas envolvidos na descoberta é de que a hematita tenha sido afetada pelo oxigênio presente na porção superior da atmosfera terrestre, que pode ter sido carregado até a Lua pelo vento solar.

Contudo, vale ressaltar que a face lunar mais distante do nosso planeta também apresentava certas quantidades de hematita oxidada, ainda que menores.

De acordo com os pesquisadores, o trabalho é importante como comprovação de que a Terra pode ter um grande papel na evolução da superfície da Lua. As esperanças dos cientistas são de que as próximas missões lunares incluam entre seus objetivos a coleta de mais amostras de hematita, o que possibilitaria o aprofundamento das pesquisas acerca do assunto.

Continua após a publicidade
Publicidade