Clique e assine a partir de 9,90/mês

Cobertor sai flutuando da ISS e fica perdido no espaço

A capa, que funciona como um escudo térmico, escapou das mãos da astronauta americana Peggy Whitson durante caminhada espacial

Por Da redação - 31 mar 2017, 14h01

Um tipo de “cobertor espacial” escapou das mãos da astronauta americana Peggy Wilson enquanto ela fazia uma caminhada no exterior da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), na última quinta-feira e foi perdido no espaço. O acidente ocorreu enquanto a astronauta – que se tornou a mulher com mais saídas ao espaço – tentava dobrar a volumosa capa, chamada escudo axial, para colocá-la em um saco.

O “cobertor”, que funcionaria como uma proteção térmica em um dos módulos da ISS, saiu flutuando e causou preocupação no centro de comando da Nasa em Houston, nos Estados Unidos. O temor dos astrônomos é que a capa pudesse voltar inadvertidamente e atingir a Estação – o que não aconteceu.

Cerca de quatro horas depois do início da caminhada espacial, a Nasa comunicou que o cobertor tinha sido realmente perdido e estava a uma distância segura da ISS. Segundo as informações da agência espacial americana, o cobertor perdido, que fazia parte de um conjunto de quatro capas que seriam instaladas durante a saída ao espaço, foi substituído por uma proteção que havia sido removida.

Mulher com mais saídas no espaço

Astronauta americana Peggy Whitson
Astronauta americana Peggy Whitson Divulgação/Nasa/VEJA.com

A caminhada dos astronautas Shane Kimbrough e Peggy Whitson começou às 7h29 (8h29 no horário de Brasília) e foi encerrada sete horas depois. A tarefa dos astronautas era fazer alguns ajustes na ISS para a chegada de módulos espaciais comerciais, que devem acontecer nos próximos anos.

Continua após a publicidade

Com essa saída, a americana Whitson se tornou a mulher com mais saídas espaciais – ela superou o recorde da astronauta americana Sunita Williams, com sete caminhadas espaciais, e a superou no período em que passou no espaço: 53 horas e 25 minutos.

Whitson foi a primeira mulher a comandar a estação espacial, em 2008, e é astronauta americana com mais idade a ir ao espaço. Em 24 de abril a astronauta deve quebrar outro recorde, o de dias acumulados no espaço por um americano, ao completar 534 dias em órbita, mais que seu colega Jeff Williams.

Publicidade