Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cientista tira dúvidas sobre estrelas

Quantas estrelas existem no Universo? Como elas nascem e morrem? Jorge Meléndez, pesquisador do Departamento de Astronomia da Universidade de São Paulo, responde essas e outras dúvidas

Desde as mais antigas civilizações, as estrelas têm fascinado o homem. No passado, feiticeiros olhavam para o céu noturno em busca de respostas e previsões – e enxergavam seres mitológicos em meio ao desenho formado pelas constelações. Nos últimos séculos, a ciência revelou muito sobre a real natureza das estrelas, mas esteve longe de tirar o fascínio que elas provocam. Hoje, os astrônomos sabem que elas são formadas a partir do colapso de grandes nuvens de gás que flutuam pelo Universo, cujo interior vai se aquecendo até o ponto em que as moléculas de hidrogênio comecem a se unir em um processo de fusão nuclear, formando hélio e emitindo ainda mais calor. O processo é tão comum que existem mais estrelas no cosmos do que grãos de areia em nosso planeta.

Nos vídeos abaixo, Jorge Meléndez, pesquisador do Departamento de Astronomia da Universidade de São Paulo (USP), fala sobre o funcionamento desses corpos celestes, suas diferentes cores e temperaturas e o que acontece entre sua vida e morte. Meléndez estudou física no Peru, seu país se origem, onde existe uma tradição astronômica ancestral. Suas principais linhas de pesquisa são exoplanetas (planetas fora de nosso sistema solar), a galáxia e o Universo e astrofísica estelar. Na USP, ele liderou pesquisas que descobriram as estrelas gêmeas do Sol mais velha e a mais parecida já encontradas.