Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Chuva de meteoros atinge ápice na madrugada desta quarta-feira

Resquícios do cometa Halley podem ser observados sem a necessidade de binóculos ou telescópios

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h00 - Publicado em 20 out 2015, 16h51

Uma bela chuva de meteoros vai cobrir os céus do Brasil, em seu ápice, na madrugada desta terça-feira (20) para quarta-feira (21). Formada por resquícios do cometa Halley, que visitou a Terra em 1986, o fenômeno Orionídeas poderá ser visto a partir das 2 horas (horário de Brasília), aproximadamente, até o amanhecer. Vale lembrar que esta chuva de meteoros é o mais perto que poderemos chegar de ver o cometa Halley em um futuro próximo: o cometa só passará novamente pelo planeta em 2061.

Leia também:

Nasa: conheça o ‘buraco’ no Sol que deu origem a auroras boreais

Estrela misteriosa intriga cientistas. Seria vida extraterrestre?

Para visualizar o fenômeno, basta olhar para o céu na direção Leste. De acordo com o astrônomo Daniel Mello, do Observatório do Valongo, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), as estrelas conhecidas como “três Marias” ficam próximas do ponto de onde os meteoros aparecem, na constelação de Órion, daí o nome do fenômeno.

Nesta madrugada, a previsão é que cerca de 20 meteoros sejam produzidos por hora, durante o pico de atividade do fenômeno. No entanto, devido à poluição luminosa, algumas grandes cidades deverão observar um fluxo bem menor de meteoros. “A dica é buscar um local mais escuro para observar a chuva de meteoros, como locais mais afastados dos centros urbanos”, disse Mello.

A recomendação é não utilizar nenhum objeto como binóculo ou telescópio, que reduzem o campo de visão

Halley – Os meteoros Orionídeos são fragmentos de rocha e poeira que se desprenderam do cometa Halley, durante sua passagem, e continuam em sua órbita. Quando a Terra cruza com esses fragmentos, duas vezes por ano, em maio e em outubro, ocorrem as chuvas de meteoros Eta Aquarídeas e Orionídeas, respectivamente.

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês