Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chuva de meteoros atinge ápice na madrugada desta quarta-feira

Resquícios do cometa Halley podem ser observados sem a necessidade de binóculos ou telescópios

Uma bela chuva de meteoros vai cobrir os céus do Brasil, em seu ápice, na madrugada desta terça-feira (20) para quarta-feira (21). Formada por resquícios do cometa Halley, que visitou a Terra em 1986, o fenômeno Orionídeas poderá ser visto a partir das 2 horas (horário de Brasília), aproximadamente, até o amanhecer. Vale lembrar que esta chuva de meteoros é o mais perto que poderemos chegar de ver o cometa Halley em um futuro próximo: o cometa só passará novamente pelo planeta em 2061.

Leia também:

Nasa: conheça o ‘buraco’ no Sol que deu origem a auroras boreais

Estrela misteriosa intriga cientistas. Seria vida extraterrestre?

Para visualizar o fenômeno, basta olhar para o céu na direção Leste. De acordo com o astrônomo Daniel Mello, do Observatório do Valongo, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), as estrelas conhecidas como “três Marias” ficam próximas do ponto de onde os meteoros aparecem, na constelação de Órion, daí o nome do fenômeno.

Nesta madrugada, a previsão é que cerca de 20 meteoros sejam produzidos por hora, durante o pico de atividade do fenômeno. No entanto, devido à poluição luminosa, algumas grandes cidades deverão observar um fluxo bem menor de meteoros. “A dica é buscar um local mais escuro para observar a chuva de meteoros, como locais mais afastados dos centros urbanos”, disse Mello.

A recomendação é não utilizar nenhum objeto como binóculo ou telescópio, que reduzem o campo de visão

Halley – Os meteoros Orionídeos são fragmentos de rocha e poeira que se desprenderam do cometa Halley, durante sua passagem, e continuam em sua órbita. Quando a Terra cruza com esses fragmentos, duas vezes por ano, em maio e em outubro, ocorrem as chuvas de meteoros Eta Aquarídeas e Orionídeas, respectivamente.

(Da redação)