Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

China promete medição exata de poluentes em três anos

País asiático afirma que adotará método mais moderno de medição em 2015

Por Da Redação Atualizado em 6 Maio 2016, 16h44 - Publicado em 5 mar 2012, 02h49

Todas as cidades chinesas terão por volta de 2015 um sistema de medição das partículas poluentes menores – e nocivas – na atmosfera, frente aos insuficientes números atuais, prometeu nesta segunda-feira o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, no relatório anual de objetivos do governo para 2012.

Frente às atuais medições, que só identificam as partículas maiores de 0,01 milímetro, se instalarão sistemas para medir todas as de pelo menos 0,0025 milímetro, como já se faz em muitos países desenvolvidos, já que as menores são consideradas como as mais poluentes e prejudiciais para a saúde.

“Em 2015 o sistema de monitoração de partículas finas (entre 0,0025 e 0,01 milímetro) cobrirá todas as cidades de nível municipal ou superior”, assegurou o primeiro-ministro perante os cerca de 3.000 delegados da Assembleia Nacional Popular, que hoje inaugurou seu plenário anual no Grande Palácio do Povo.

Wen destacou que este ano a reforma da medição de partículas poluentes já será aplicada nas regiões mais desenvolvidas do país, como Pequim (onde já começou em janeiro), Tianjin, Hebei (norte), o delta de Yang Tsé (leste, onde fica Xangai) e a do rio Pérola (sul, Cantão, Hong Kong, Macau), para ir se estendendo nos próximos anos.

(com Agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade