Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

China lamenta saída do Canadá do Protocolo de Kioto

Por emmanuel dunand Atualizado em 6 Maio 2016, 16h51 - Publicado em 13 dez 2011, 08h30

O governo da China considerou nesta terça-feira que a saída do Canadá do Protocolo de Kioto é “lamentável” e contrária aos esforços da comunidade internacional.

Na segunda-feira, o Canadá foi o primeiro país a abandonar formalmente do protocolo, alegando que o acordo não funciona e que o pacto para reduzir as emissões de gases que provocam o efeito estufa impede o mundo de enfrentar o aquecimento global de forma eficaz.

“A saída do Canadá do Protocolo de Kioto vai contra os esforços da comunidade internacional e é lamentável”, afirmou o porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Liu Weimin.

Como país emergente, a China, o maior emissor de gases que provocam o efeito estufa, não é submetido a obrigações pelo Protocolo de Kioto.

Após a conferência do clima de Durban, África do Sul, o ministro canadense do Meio Ambiente, Peter Kent, justificou a decisão ao afirmar que o Canadá, cujas emissões aumentaram consideravelmente, corria o risco de ter que pagar multas de até 14 bilhões de dólares se continuasse como signatário do protocolo.

O Protocolo de Kioto, assinado em 1997 e que entrou em vigor em 2005, é o único instrumento jurídico vinculante que limita as emissões de gases do efeito estufa.

Continua após a publicidade
Publicidade