Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

China cria lei para limitar turismo na Antártida

Lei proibirá atividades militares e de mineração e restringirá turismo, pesca e pesquisa científica

Está tramitando na China um projeto de lei que prevê regras rígidas para a atividade humana na Antártida. Visitantes constantes do Polo Sul em missões científicas e de turismo, os chineses devem proibir atividade militares e de mineração na região, para proteger o ambiente. Mesmo as atividades permitidas terão de ter a aprovação governamental.

Será necessária a autorização para pesquisas científicas, pesca, turismo e transporte. Qualquer solicitação pra este tipo de atividade deverá ser acompanhada de relatório sobre seu possível impacto ambiental, segundo informações do jornal China Daily, que citou a autarquia Administração Ártica e Antártica Chinesa.

O projeto de lei contempla ainda sanções, inclusive a proibição de viagens à Antártida, no caso do descumprimento da futura legislação.

A preocupação é evitar danos a um dos ambientes mais frágeis do nosso planeta, com consequências diretas para o clima global. O derretimento das calotas polares faz subir o nível dos oceanos, ameaçando ilhas e cidades litorâneas. A atividade humana também pode contaminar santuários ecológicos, como o lago Vostok, um reservatório de água gigantesco isolado há mais de 15 milhões de anos. Este ano, cientistas russos chegaram à superfície do Vostok e causaram muita discussão sobre a relevância científica da expedição.

Turismo polar – As viagens de turismo da China à Antártida são caras, custam mais de 15.000 dólares por passageiro, mas estão fazendo sucesso entre o público endinheirado. O passeio é administrado por uma agência estatal, mas não há um controle rígido sobre a atividade. O diário chinês estimou que grupos de 20 chineses visitam a Antártida a cada ano. A temporada de viagens, em 2012, será de agosto a novembro.

A China assinou o Tratado Antártico em 1983 e o Protocolo de Proteção Ambiental dessa região em 1991. A nova legislação é um desdobramento desses acordos.

O país envia expedições anualmente à Antártida desde 1984 e tem duas estações de pesquisa no Polo Sul.

(Com informações da agência EFE)