Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Azul é a cor mais bêbada, diz estudo

De acordo com cientistas americanos, a incidência do alcoolismo é maior entre pessoas de olhos claros, especialmente aqueles de cor azul

Segundo geneticistas americanos, levar o seu amigo loiro de olhos azuis para o bar pode ser uma péssima ideia. Eles não saberão a hora de parar de beber e são os mais propensos a desenvolver alcoolismo, de acordo com as análises de cientistas da Universidade de Vermont, publicadas na edição de julho do periódico Neuropsychiatric Genetics.

O estudo sugere a ligação entre a dependência do álcool e componentes genéticos. Para verificar a relação, os pesquisadores analisaram 1 263 perfis genéticos de americanos, retirados de um banco de dados de pessoas diagnosticas com doenças mentais, que inclui o vício em drogas ou álcool. Em seguida, foram filtrados os perfis de ascendência europeia (de onde se originam os olhos claros) e os com alcoolismo.

Leia também:

Cientistas descobrem a região do cérebro responsável por reagir ao medo

Você é o alvo preferido dos mosquitos? Culpe seus genes

Os resultados mostraram que entre pessoas de olhos claros (azul, verde e cinza) é maior a incidência da dependência de álcool. O número é ainda mais elevado entre os indivíduos de olhos azuis, sugerindo que há aí um gene ou um grupo de genes que torna uma pessoa mais inclinada a desenvolver a doença.

Como a cor dos olhos é controlada pela interação entre vários genes, não é surpreendente que ela esteja ligada à dependência alcoólica. Estudos anteriores indicam que a cor dos olhos pode estar relacionada a quase todos os problemas de saúde. Além disso, alguns estudos demonstram que descendentes asiáticos têm maior dificuldade em metabolizar o álcool por causa de uma enzima produzida em seus corpos, sugerindo que a resistência ou não à bebida pode ter origem no DNA.

(Da redação)