Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Autoridade atmosférica alerta para tempestade solar nesta segunda

Evento não deve gerar preocupação, mas pode causar interrupção em algumas frequências de rádio

Por Luiz Paulo Souza Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 8 Maio 2024, 12h08 - Publicado em 25 mar 2024, 11h18

O Centro para Previsão do Tempo Espacial emitiu um alerta para a tempestade geomagnética que atingirá a Terra nesta segunda-feira, 25. As massas podem causar interrupção em transmissões de rádio de alta frequência, mas não devem causar transtornos maiores.

De acordo com o órgão da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (Noaa, na sigla em inglês), as massas de intensidade moderada atingiriam o planeta no domingo e, na segunda, chegariam as de intensidade forte. Além das interrupções da conexão por rádio, utilizadas por aeronaves, por exemplo, não devem haver transtornos maiores, em especial porque elas possuem outras vias de se comunicar com suas torres de comando.

Uma segunda consequência possível é mais animadora, mais possível apenas para os moradores das altas latitudes. Para quem vive próximo aos polos e tiver a sorte de uma noite de céu limpo, pode ser possível ver auroras particularmente brilhantes.

Essas tempestades geomagnéticas são causadas pelas chamadas ejeções de massa coronal, grandes erupções de gás ionizado na coroa solar, a parte mais externa do astro. Esses eventos produzem os ventos solares que, quando atingem a Terra, interagem com o campo magnético, interferindo nas comunicações.

Continua após a publicidade

Viral

Nos últimos meses, um grande número de vídeos viralizaram nas redes sociais alertando sobre panes elétricas e de comunicação que poderiam ser causadas por tempestades solares. Contudo, de acordo com a Noaa, embora essas interações sejam mesmo possíveis, “é muito improvável” que esses eventos sejam capazes de causar irregularidades generalizadas.

Os mais afetados por esses ventos são os satélites, em especial aqueles em maiores altitudes, mas eles são projetados para enfrentar esse tipo de interferência. Assim, mesmo que essas tempestades sejam capazes de causar danos, é provável que elas diminuam o tempo de vida útil desses aparelhos sem, necessariamente, causar uma grande falha.

Os astronautas em órbita também não correm grande perigo. Na Lua ou em Marte eles estariam expostos a essa radiação, mas a Estação Espacial Internacional está em órbita baixa, o que permite que eles sejam protegidos pelo campo magnético da Terra.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.