Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Astrônomos publicam mapa celeste mostrando 25 mil buracos negros

A carta da parte norte do céu foi construída usando frequências de rádio baixas

Por Da Redação 25 fev 2021, 19h41

Uma equipe internacional de astrônomos produziu o maior e mais nítido mapa do céu, mostrando mais de 25 mil buracos negros em galáxias distantes. A carta foi construída usando frequências de rádio baixas, a partir de dados de 52 estações em nove continentes. A descoberta foi publicada no periódico científico Astronomy & Astrophysics.

À primeira vista, o mapa parece a imagem de um céu noturno estrelado. No entanto, como é baseado em dados obtidos a partir de frequências de rádio baixas, as estrelas são praticamente invisíveis, mas os buracos negros dominam a fotografia obtida. A imagem mostra apenas 4% do hemisfério norte do céu.

Mapa celeste
Mapa de parte do hemisfério norte do céu, obtido com frequências de rádio baixas – LOFAR/LOL Survey/Reprodução

Compor o mapa usando esse método é muito desafiador. A ionosfera, uma camada eletromagnética que envolve a Terra, atua como uma lente que se move continuamente sobre o radiotelescópio. O efeito pode ser comparado a tentar ver o mundo enquanto se está submerso em uma piscina. Olhando para cima, as ondas na água dobram os raios de luz e distorcem a visão do observador.

Para contornar os distúrbios ionosféricos, os cientistas usaram supercomputadores e novos algoritmos para reconstruir seu efeito a cada quatro segundos ao longo de 256 horas de observação.

“O mapa é o resultado de muitos anos de trabalho com dados incrivelmente difíceis. Tivemos que inventar novas estratégias para converter os sinais de rádio em imagens do céu, mas estamos orgulhosos de ter aberto esta nova janela em nosso Universo ”, diz Francesco de Gasperin, cientista do Observatório de Hamburgo e principal autor da publicação.

Continua após a publicidade
Publicidade