Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Astrônomos fotografam buraco gigante na coroa solar

Fenômeno costuma acontecer em regiões de baixa densidade da camada mais externa do Sol

Pesquisadores da Agência Espacial Europeia e da Nasa usaram o observatório solar SOHO para capturar uma imagem de um buraco coronal gigante, que cobriu o polo norte do Sol no último dia 18 de julho. Segundo os pesquisadores, o fenômeno é comum e costuma ocorrer em regiões menos densas da camada mais externa da atmosfera solar: a coroa.

Leia também:

Ejeções de plasma causam terremotos na superfície do Sol

Nasa capta imagens de explosões solares

Os buracos coronais ocorrem em locais onde existe uma menor concentração de plasma, resultando em temperaturas menores e em regiões mais escuras. Sua frequência e localização costumam variar de acordo com o ciclo solar, que dura aproximadamente 11 anos.

Como o Sol está se aproximando de seu período de máxima atividade, o esperado é que haja uma redução no tamanho e na quantidade de buracos. Ao atingir o pico de atividade, no fim de 2013, o campo magnético do astro deve se inverter, e novos e pequenos buracos devem surgir em seus polos. Conforme a atividade for diminuindo, os cientistas esperam que eles voltem a aumentar de tamanho e a se espalhar pelo Sol.