Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Astrônomos detectam maior explosão de raios-gama da história

A onda de radiação foi dez vezes mais intensa que qualquer evento já observado e acontece uma vez a cada 10.000 anos

Por Marília Monitchele
Atualizado em 29 mar 2023, 16h27 - Publicado em 29 mar 2023, 16h07

No dia 9 de outubro de 2022, uma onda intensa de radiação varreu o sistema solar de forma tão excepcional que surpreendeu até mesmo quem observava esses movimentos cósmicos há décadas. O estouro foi rapidamente apelidado de BOAT – sigla em inglês para “brightest of all time” — em português, “o mais brilhante de todos os tempos”. A fonte era uma explosão de raios gama, o tipo mais poderoso de explosão no universo, resultado da morte de uma estrela massiva.

Astrônomos descobriram que o brilho da explosão da GRB 221009A era 10 vezes mais intenso do que qualquer outra já observada. O fenômeno acionou detectores de várias espaçonaves e observatórios ao redor do mundo. Esses dados estão sendo analisados a fim de entender melhor seu impacto científico.

Análises iniciais demonstraram que um evento cósmico dessa proporção acontece apenas uma vez a cada 10.000 anos. De tão brilhante, a explosão “cegou” muitos instrumentos de observação de raios gama, que não foram capazes de registrar diretamente a intensidade real da emissão.

Astrônomos acreditam que o ponto de origem está a cerca de 1,9 bilhão de anos-luz de distância, enquanto a distância média de explosões desse tipo costumam ser de aproximadamente 10 bilhões de anos-luz. Isso significa que a luz emitida nesses fenômenos têm que viajar uma distância muito maior para serem detectadas, parecendo mais fracas ao atingir a Terra.

Continua após a publicidade

Pesquisadores acreditam que esse tipo de explosão indica o nascimento de buracos negros e acontece quando os núcleos de estrelas massivas colapsam sob seu próprio peso. À medida que ingere rapidamente a matéria circundante, o buraco negro emite jatos em direções opostas contendo partículas aceleradas próximas à velocidade da luz. Esses jatos perfuram a estrela, emitindo raios-X e raios gama à medida que fluem para o espaço. Agora, os astrônomos buscam por uma supernova no ponto central de origem dos jatos gama.

Os dados resultantes deste evento cósmico permanecerão em análise por muito tempo, dado seu impacto sem precedentes, isso significa que novas descobertas podem vir a qualquer momento. O que podemos dizer até agora é que a explosão oferece mais uma oportunidade de explorar a grande questão cósmica dos buracos negros, trazendo novas perspectivas para interpretar esse tipo de fenômeno.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.